domingo, 16 de agosto de 2020

Tornados deixam feridos, desabrigados e provocam rastro de destruição em Santa Catarina

Segundo a Defesa Civil do estado, o fenômeno climático feriu ao menos 16 pessoas, deixou 830 pessoas desabrigadas e outras 65 desalojadas

© null

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A passagem de dois tornados, entre a última sexta (14) e a madrugada deste sábado (15), deixou um rastro de destruição em cidades da região oeste de Santa Catarina.

Segundo a Defesa Civil do estado, o fenômeno climático feriu ao menos 16 pessoas, deixou 830 pessoas desabrigadas e outras 65 desalojadas.
Danos foram registrados em pelo menos 26 municípios catarinenses. Cerca de 40 mil residências ficaram sem energia elétrica, segundo balanço parcial da Defesa Civil.

Houve a ocorrência de granizo, chuva forte e rajadas de vento de até 100 km/h. Imagens que circulam pela internet mostram casas destruídas, ruas alagadas, dezenas de árvores caídas e caminhões e veículos tombados.

Os tornados se formaram nas cidades de Água Doce e Irineópolis -a distância entre as duas cidades é de aproximadamente 100 km.

"O deslocamento da chamada supercélula, com características tornádicas, foi registrado na sexta pelo radar meteorológico Oeste entre 15h30 e 15h35 no município de Água Doce", informou a Defesa Civil.

Em Água Doce, 700 pessoas estão desabrigadas e 25 desalojadas. Cerca de 700 casas foram destelhadas e 25 totalmente destruídas.

O município também concentra o maior número de feridos: 11 -sendo que duas pessoas continuavam hospitalizadas em estado grave neste domingo (16). A destruição causada no município forçou o prefeito Antonio José Bissani a decretar estado de calamidade pública.
Em Catanduvas, 235 casas tiveram os telhados danificados e duas foram destruídas. Em Ibicaré, danos foram registrados em três comunidades, duas igrejas e dois pavilhões.

Na cidade de Tangará ocorreram destelhamentos em 90% das casas -100 pessoas estão desabrigadas e 20 desalojadas. Outras cinco ficaram feridas.

Já em Vargem Bonita, o primeiro balanço da Defesa Civil apontava 1.300 casas com os telhados danificados, 30 pessoas desabrigadas e 20 desalojadas.

Os moradores das cidades mais afetadas pelo tornado e que perderam tudo foram levados para abrigos improvisados em ginásios e escolas.

Foi disponibilizada lona para cobrir as casas detelhadas e, na sequência, um levantamento dos prejuízos será feito para subsidiar a entrega de telhas, colchões, cestas básicas e outros itens para as famílias afetadas.

A Defesa Civil informou ainda que emitiu alertas à população que indicavam a ocorrência de tempestades severas desde o início da semana passada.

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) divulgou neste domingo um novo alerta sobre a ocorrência de grandes volumes de chuva em parte da região oeste do estado.

Santa Catarina vem sendo atingida por fenômenos climáticas severos desde o mês de junho, com registros de tornados, ciclone-bomba e chuvas fortes que provocaram mortes e muitos estragos.
VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo