segunda-feira, 5 de outubro de 2020

Dois policiais militares são mortos a tiros em fazenda de Rondônia

 A suspeita é que os crimes teriam sido cometidos por um grupo de invasores

© Divulgação

PORTO VELHO, RO (FOLHAPRESS) - Dois policiais militares foram assassinados a tiros, em um intervalo de cerca de duas horas, numa fazenda localizada na região de Porto Velho.


A suspeita é que os crimes teriam sido cometidos por um grupo de invasores de uma área próxima do local onde os PMs estavam. Ninguém foi preso até o momento.

O primeiro PM a morrer foi o sargento Márcio Rodrigues da Silva. Ele foi atingido pelos disparos por volta das 17h deste sábado (3) dentro de uma viatura, onde também estava um grupo de policiais que investigavam a morte do tenente aposentado José Figueiredo Sobrinho, assassinado cerca de duas horas antes.

Outros seis militares ficaram feridos –três policiais na última emboscada e três sobrinhos do tenente, na primeira abordagem.

O crime foi registrado numa fazenda na BR-364, a cerca de 30 km do distrito de Mutum-Paraná.

Segundo relatos da polícia, o tenente estava pescando com sobrinhos quando um grupo de pessoas que invadiu uma área no local dias antes se aproximou do veículo da vítima e mexeu em documentos dentro do carro. Eles identificaram que a vítima era policial e então perguntaram quem era o tenente Figueiredo.Ainda de acordo com a versão da polícia, o tenente se identificou e foi alvejado pelo grupo com cerca de 20 tiros. Figueiredo Sobrinho morreu no local.

Ao tomar conhecimento do crime, uma viatura da PM tentou ir até o local onde estava o corpo do tenente Figueiredo, mas uma árvore estava atravessada na estrada de terra, segundo relato dos próprios policiais.Quando os policiais tentavam desobstruir a via, foram alvo de uma nova emboscada pelo mesmo grupo, ainda segundo o relato da PM. Dezenas de tiros foram disparados pelos criminosos. Parte dos tiros atingiram o sargento Rodrigues. Ferido, ele tentou fugir para mata e morreu no local. O corpo dele foi encontrado neste domingo (4).

Um outro tenente, ferido gravemente com um tiro de fuzil nas costas, foi socorrido e levado para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do distrito de Jacy-Paraná. De lá, seguiu para um pronto-socorro de Porto Velho. Após cirurgia, o estado de saúde dele é estável.

Outros dois policiais, baleados de raspão, foram socorridos, mas não correm risco de morrer. Os demais atingidos também tiveram ferimentos sem gravidade.

Há 15 dias, um documento encaminhado por policiais civis do distrito para a Diretoria de Polícia Metropolitana (Depom), da Polícia Civil de Rondônia, já havia solicitado uma operação policial para a área invadida, "por tratar-se de atos de guerrilha e de desapropriação armada", segundo trecho do relatório. Porém, não houve nenhuma visita policial ao local.

Em nota, divulgada antes de se confirmar a segunda morte, a Polícia Militar de Rondônia lamentou a morte do tenente, "bem como os resultados catastróficos da averiguação policial que resultou em policiais militares feridos durante a ocorrência". "O comando da corporação está prestando assistência psicológica e social aos policiais militares vítimas e familiares dos respectivos profissionais", encerra a nota.

Ainda segundo a PM, um efetivo de 60 militares de diversos batalhões foram enviados ao local. Barreiras também estão sendo montadas nas principais linhas que dão acesso à região onde os criminosos estão escondidos.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo