sábado, 10 de julho de 2021

Com vacinação completa, Rio poderá ter carnaval em 2022, diz Paes

O mapa de risco da Semana 27 mostra que cinco das 33 regiões da cidade estão com risco moderado para contaminação pela covid-19

© Reuters


Segundo o superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde , Márcio Garcia, a cidade mantém a tendência de queda do número de casos confirmados de covid-19, com pelo menos cinco semanas de redução. Nos casos de morte pela doença, já são dez semanas de recuo gradativo.

Com base nas informações, o mapa de risco da Semana 27 mostra que cinco das 33 regiões da cidade estão com risco moderado para contaminação pela covid-19, como já estava na semana anterior, mas com uma alteração: a zona portuária voltou para risco alto e a Barra da Tijuca passou para risco moderado. Penha, Ilha do Governador, Santa Teresa e Vigário Geral continuam em risco moderado.

O restante das regiões está em risco alto, e nenhuma em risco muito alto. “Lá atrás, toda a cidade estava com risco muito alto. Depois, avançou-se a para parte da cidade em risco muito alto, vai para alto e muito alto, ficando várias semanas com as regiões administrativas todas em risco alto. Agora, a gente já vem desde a semana passada em uma evolução gradativa com cinco regiões em risco moderado”, detalhou.

O secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz, informou que , após a conclusão das aplicações da primeira dose na população maior de 18 anos, será avaliada a possibilidade de reduzir o prazo de intervalo para a segunda dose da vacina. Soranz lembrou que a primeira aplicação tem potencial de imunogenicidade maior que a dose de reforço. “Este é o nosso planejamento, e é assim que estamos trabalhando. Certamente todas as pessoas vão ser vacinadas na cidade do Rio com a primeira e a segunda doses até o fim do ano”, afirmou.

Soranz comentou informação do Boletim do Observatório Covid-19 Fiocruz, referente ao período de 20 de junho a 3 de julho, de que, pela primeira vez neste ano, não houve aumento das taxas de incidência ou de mortalidade por covid-19 em nenhum estado do país. Conforme o boletim, houve tendência de melhora nas taxas de ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) no Sistema Único de Saúde (SUS) pela quarta semana consecutiva. Para o secretário, o avanço na vacinação tem contribuído para reduzir os indicadores da covid-19.

“Aqui [na prefeitura do Rio] ninguém é negacionista”, disse o secretário. De acordo com Soranz, todos acreditam na vacinação e sabems que a vacinação salva vidas. “Os números estão mostrando isso. O número de pessoas internadas caiu em 50% na cidade do Rio de Janeiro. Já tivemos 1.400 pessoas internadas; hoje temos menos de 650 pessoas internadas. É uma redução impressionante. Estamos em um mês de inverno em que, normalmente, há mais casos de gripe e mais casos graves. O efeito da vacina é claro: mesmo no período mais perigoso, temos redução de casos, não só no Rio, mas no Brasil todo”, afirmou.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo