quarta-feira, 18 de agosto de 2021

Ativista transexual é atacada e agredida em bar na Lapa

 

A vítima registrará a ocorrência na 5ª DP, nesta quarta-feira, 18 de agosto

© Divulgação


A ativista transexual Indianara Siqueira foi violentamente agredida por um homem conhecido pelos moradores da Lapa como “Pitbull”, na madrugada de sábado, 7 de agosto.

A militante que também é a fundadora da Casa Nem - espaço que abriga LGBTQIA+ em situação de rua e vulnerabilidade social - foi socorrida por amigos e levada inconsciente para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio. Ela sofreu fraturas e cortes no rosto e corpo (fotos em anexo). A vítima registrará a ocorrência na 5ª DP, nesta quarta-feira, 18 de agosto, às 11h. 

“Somente agora tenho condições físicas e psicológicas de denunciar”,  explica Indianara.

“Eu fui defender uma das nossas acolhidas( a Dani) que estava sofrendo assédio. O agressor me atacou com dois socos no lado direito do rosto, desmaiei e bati com a cabeça no chão. Ainda me roubaram dois celulares e minha bolsa, inclusive cartões de crédito” relata Indianara Siqueira.

“A Dani, travesti que  também foi agredida, precisou de pontos no rosto", desabafa a ativista, que já teve sua vida contada pelo cinema internacional, e o filme exibido no festival de Cannes.

Segundo a advogada Paula Alves, que vai acompanhar a ativista Indiana Siqueira para prestar queixa, ela foi vítima de roubo com emprego de violência e grave ameaça. 

“O  homem usou da força e lesão corporal para efetuar o roubo e praticar o crime. Além da importunação sexual contra a travesti conhecida como Dani, que é  acolhida pela Casa Nem”, explica Paula.

Militantes pelos direitos LGBTQIA+ estão organizando uma manifestação na porta da delegacia, no mesmo horário.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo