segunda-feira, 30 de agosto de 2021

Aplicativo para emitir passaporte da vacina já pode ser baixado em SP

O sistema emite o passaporte da vacina, que passa a ser obrigatório, a partir de quarta-feira (1º)

© Ronstik / GettyImages


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os cerca de 7,5 milhões de usuários cadastrados no SUS (Sistema Único de Saúde) residentes da capital paulista, segundo a Secretaria Municipal da Saúde, já podem baixar no celular, ou computador, o aplicativo e-saúde, da Prefeitura de São Paulo. 

O sistema emite o passaporte da vacina, que passa a ser obrigatório, a partir de quarta-feira (1º), para entrar em eventos com mais de 500 participantes.

O prefeito Ricardo Nunes (MDB) afirmou na manhã desta segunda-feira (30), que para participar de "grandes eventos", como congressos e feiras de negócios, por exemplo, o será preciso apresentar a comprovação de ter tomado ao menos uma dose de vacina contra a Covid-19.

O aplicativo -que desde domingo (29) já pode ser baixado nos sistemas Android e iOS dos celulares, além de computadores- é um dos recursos para participar destes eventos.

"A pessoa pode mostrar fisicamente [com comprovante de vacinação] ou pelo aplicativo do Poupatempo [do governo estadual] que tomou alguma dose de vacina", acrescentou o prefeito. Para entrar em bares e restaurantes, porém, a medida é facultativa", disse, durante o início da vacinação de adolescentes sem comorbidade, a partir dos 15 anos, em uma unidade de saúde na zona sul.

Após baixar o aplicativo e-saúde, os dados da pessoa, assim como um QR-code, são emitidos para organizadores de eventos, além de donos de estabelecimentos que optem em exigir a vacinação para o ingresso nos locais.

Os comerciantes e organizadores, acrescentou a prefeitura, também devem baixar o aplicativo, para fazer a checagem com base nos dados disponibilizados por clientes e frequentadores.

Além do passaporte da vacina, o aplicativo pode ser usado por qualquer usuário do SUS para agilizar o atendimento nas unidades de saúde de São Paulo, explicou o secretário municipal da Saúde Edson Aparecido.

Segundo o próprio aplicativo, ele permite que médicos emitam receitas e atestados médicos à distância, "em meio eletrônico."
"A prefeitura nunca insere dados no aplicativo de modo que todas as informações são incluídas no sistema pelo usuário ou pelo acesso às informações disponíveis em unidades de saúde", diz trecho de texto do e-saúde.

Com 100% da população adulta já vacinada com a primeira dose contra a Covid-19, Nunes afirmou, em coletiva de imprensa na UBS (Unidade Básica de Saúde) Veleiros, na região de Socorro (zona sul), que 55% dos paulistanos também já tomaram a segunda dose do imunizante.

Nesta segunda, adolescentes sem comorbidades, entre 15 e 17 anos, começaram a ser vacinados na cidade. Na semana passada, jovens com comorbidades a partir dos 12 anos, além de adolescentes com deficiência permanente, grávidas e puérperas também iniciaram a imunização.

O prefeito levou a filha, Izabela Carnovale Nunes, 15, para ser vacinada.

Até domingo (29), 26% do público menor de idade na cidade havia sido vacinado, acrescentou a prefeitura. Nesta etapa da campanha, a Prefeitura de São Paulo espera vacinar 411.662 jovens de 15 a 17 anos.

COMPROVANTE DE VACINAÇÃO | ENTENDA

Cidade de São Paulo institui o chamado passaporte de vacina, documento que comprova que cidadão tomou ao menos uma dose do imunizante contra a Covid-19

ONDE SERÁ OBRIGATÓRIO?

Eventos com público superior a 500 pessoas

  • shows
  • feiras
  • congressos
  • jogos

QUANDO?

  • A partir de quarta-feira (1º)

COMO COMPROVAR?

  • Serão aceitos comprovantes impressos ou digitais

ONDE BAIXAR O DOCUMENTO ORIGINAL

  • app e-saudesp
  • plataforma VaciVida
  • app Poupatempo Digital

Fonte: Prefeitura de São Paulo

Via...Notícias ao Minuto 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo