terça-feira, 31 de agosto de 2021

Centrais sindicais divulgam manifesto contra Bolsonaro e reclamam da Fiesp

 

O texto é um contraponto ao manifesto que é articulado pela Federação de Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e a Febraban, que também prega a pacificação dos Poderes

© Getty


Dez centrais sindicais divulgaram nesta segunda-feira, 30, um manifesto contra o presidente Jair Bolsonaro e a favor de uma harmonia entre os Três Poderes. "O próprio presidente se encarrega pessoalmente de gerar confrontos diários, criando um clima de instabilidade e uma imagem de descrédito do Brasil", diz o documento assinado pela Força Sindical, Central Única dos Trabalhadores (CUT), União Geral dos Trabalhadores (UGT) e outras representações trabalhistas.

O texto é um contraponto ao manifesto que é articulado pela Federação de Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e a Febraban, que também prega a pacificação dos Poderes, mas não cita Bolsonaro. "O documento passa pano. Fala para os Três Poderes, como se os Três Poderes estivessem prejudicando o País. Não é verdade, quem está prejudicando o País é Bolsonaro", afirmou o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, conhecido como Juruna, ao Estadão.

O manifesto da Fiesp e Febraban, na realidade, ainda não teve a sua versão final e oficial divulgada até o momento.

O texto feito pelas centrais sindicais afirma que Bolsonaro quer saídas "não constitucionais e golpistas". "Ninguém aguenta mais. Vivemos no limiar de uma grave crise institucional. A aparente inabilidade política instalada no Planalto que acirra a desarmonia entre os Poderes da República, esconde um comportamento que visa justificar saídas não constitucionais e golpistas".

Apoiadores de Bolsonaro organizam atos em várias cidades no feriado do dia 7 de Setembro. Entre as pautas das manifestações estão ataques ao Supremo Tribunal Federal e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Via...Notícias ao Minuto 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo