sexta-feira, 10 de dezembro de 2021

Bahia decreta calamidade após ciclone causar chuvas intensas no sul do estado

O governo estadual, sob gestão Rui Costa (PT), decretou estado de calamidade em 24 municípios

© Amanda Perobelli/Reuters

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Um ciclone extratropical formado na costa Sul do Brasil ajudou a provocar fortes chuvas em cidades do sul da Bahia na quinta-feira (9). O governo estadual, sob gestão Rui Costa (PT), decretou estado de calamidade em 24 municípios.

Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram cidades totalmente inundadas, como Jucuruçu, Nova Alegria e Itamaraju, que registrou volume de 450 mm de chuva. Trechos de rodovias também foram danificados pela chuva. O mau tempo deve continuar nesta sexta (10).

Segundo o MetSul, na terça (7), um centro de baixa pressão começou a se aprofundar na costa do Rio de Janeiro e se moveu para o Sul pelo Oceano Atlântico. À medida que se deslocou para o Sul, ele passou a se aprofundar em mar aberto, começando a organizar uma espiral de nuvens típica de formação ciclônica, o que ocorreu durante esta quinta.

O centro de baixa pressão que formou o fenômeno está mais ao Norte do que o usual, o que fez com que formasse uma frente na altura no nordeste de Minas Gerais, norte do Espírito Santo e oeste e sul da Bahia.

Meteorologistas apontam que o ciclone deve se intensificar ainda mais nesta sexta, mas sem passar próximo à costa brasileira. Segundo Luiz F. Nachtigall, meteorologista da MetSul, "por estar distante da costa, o ciclone extratropical não oferece riscos no Sul do Brasil".

"Ao contrário, como é comum este tipo de fenômeno impulsionar ar seco a Oeste da sua posição, o que traz é sol e predomínio do tempo firme. Esta tempestade no mar ainda foi responsável por trazer ar mais frio de trajetória marítima com geada no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além de clima de inverno na cidade de São Paulo", explica.

De acordo com a Climatempo, no sul da Bahia, a chuva começará a diminuir neste sábado (11), mas o oeste do estado ainda ficará bastante carregado. Será a partir do domingo (12) que a chuva deverá diminuir de forma geral no estado.

Na noite de quinta, o governo estadual montou força-tarefa para enviar ajudas aos municípios de Teixeira de Freitas, Jucuruçu, Prado e Itamaraju. O Graer (Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia) emprega três aeronaves para atendimento específico de demandas urgentes de defesa social e bombeiros que estavam de férias foram acionados para auxiliar nas operações de resgate de moradores ilhados.

"Assim que a água baixar, vamos fazer um levantamento detalhado de tudo que precisa ser reconstruído: estradas, pontes e casas que foram destruídas. Mas só dá para fazer esse levantamento depois que a água baixar, porque você precisa ver o estrago, de fato, e a solução técnica que vai ser dada em cada ponto onde se perdeu aquela infraestrutura", disse o governador Rui Costa.

Segundo a Defesa Civil, as prefeituras ainda estão levantando o número de desabrigados e desalojados. Há muita dificuldade, devido às inundações, de chegar a alguns municípios.

Helicópteros partiram de Salvador e da Base Avançada de Barreiras para as áreas onde a situação é mais crítica. Escavadeiras e outros equipamentos também foram deslocados para os trechos impactados pela chuva na BA-284 e da BR-489.

Pacientes que se encontravam ilhados em Cumuruxatiba, na cidade de Prado, foram levados para a sede do município para receber atendimento médico. As aeronaves levam ainda cestas básicas e outros itens para suprir as necessidades de comunidades isoladas pela água.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo