quarta-feira, 14 de julho de 2021

PF faz buscas contra delegado bolsonarista por corrupção e associação criminosa

 

O principal alvo da operação é o Delegado Federal Eguchi

© Shutterstock


A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta, 14, a Operação Mapinguari, para investigar um delegado da própria corporação que teria vazado informações sobre ofensiva que mirou uma organização criminosa dedicada à exploração ilegal de minério de manganês.

O principal alvo da operação é Everaldo Jorge Martins Eguchi, o Delegado Federal Eguchi, bolsonarista que foi candidato à prefeitura de Belém nas últimas eleições e que chegou ao segundo turno do pleito em 2020.

Um efetivo de 35 agentes cumpre oito mandados de busca e apreensão contra o servidor público e seis empresários ligados à exploração ilegal de manganês do sudeste do Pará. As ordens foram expedidas pela 2ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Marabá, que ainda afastou o delegado investigado de suas funções.

As diligências são realizadas em Belém, Marabá, Parauapebas (PA) e em Goianésia (GO). A ofensiva mira supostos crimes de violação de sigilo funcional, corrupção passiva, corrupção ativa e associação criminosa.

De acordo com a PF, a investigação teve início de 2018 e trata de informações vazadas da Operação Migrador - apuração conduzida à época pela Delegacia de Polícia Federal de Marabá.

A corporação aponta que o vazamento prejudicou a apuração, considerando que 'parte dos investigados tiveram conhecimento antecipado da ação policial, acarretando a não localização de alguns alvos no dia da deflagração da operação.

O nome da ofensiva, Mapinguari, faz referência a uma figura lendária protetora da floresta amazônica, diz a Polícia Federal.

COM A PALAVRA, O DELEGADO

Até a publicação desta matéria, a reportagem buscou contato com o delegado federal Eguchi, mas sem sucesso. O espaço permanece aberto a manifestações.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo