quinta-feira, 28 de abril de 2022

Fato ou mito: o canabidiol é considerado droga?

 

Será que a substância causa vício e é perigoso para a saúde a longo prazo?

© Shutterstock


O canabidiol (CBD) constitui uma componente da planta canábis com benefícios para o bem-estar físico e mental e tem vindo a somar adeptos de quem procura alternativas naturais e saudáveis a medicamentos, mas há ainda muitos mitos associados. Será que CBD é considerado uma droga? Será que causa vício e é perigoso para a saúde a longo prazo?

Para esclarecer todas as dúvidas que ainda persistem, a Naturecan, empresa que produz e comercializa produtos à base de canabidiol, desmistifica cinco dos mitos mais comuns. 

Mito 1: o CBD atua como um calmante

É um fato que o CBD ajuda a gerir o stress, a diminuir a ansiedade e a melhorar a qualidade do sono, mas não causa efeitos sedativos como os calmantes. Na verdade, o CBD pode ainda ajudar a uma maior sensação de bem-estar que se traduz em mais energia e ação.

Mito 2: os efeitos do CBD são imediatos 

A toma do CBD enquanto solução terapêutica e medicinal pode levar algum tempo a ter resultados, sendo que depende sempre do organismo de cada um. O mais importante é consumir CBD com um objetivo específico para que obtenha os efeitos desejados.

Mito 3: o CBD só alivia sintomas de stress

Não é mentira que o CBD alivia sintomas de stress, mas este não é o único benefício deste componente. Na verdade, o CBD tem ainda propriedades antiflamatórias que o posiciona enquanto alternativa natural recomendável. Se aplicado na pele, através de produtos de cosméticas, o CBD ajuda ainda a uma pele mais hidratada e rejuvenescida;

Mito 4: o CBD causa vício

O CBD não causa vício, mas a sua toma deverá sempre ser dosada e de acordo com as particularidades, constituição física e necessidades de cada pessoa. À semelhança de todos os produtos, o consumo excessivo poderá, eventualmente, resultar em problemas para a saúde;

Mito 5: o CBD é ilegal

No Brasil, há venda da substância em farmácias, mas é necessário autorização. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou a regulamentação de produtos à base de cannabis em 2019 e recentemente liberou alguns medicamentos de CBD para o tratamento de algumas doenças.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo