quinta-feira, 21 de abril de 2022

Fortuna de Luiza Trajano despenca e familiares deixam a lista da Forbes

Seu nome permanece na lista anual da revista Forbes, mas diferente do que muitos pensam ela não é a mais rica do país.

© Getty Images

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Presidente do Conselho Administrativo do Magazine Luiza, a brasileira Luiza Helena Trajano, 70, é uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, segundo a revista americana Time, e uma das mais ricas, também. Seu nome permanece na lista anual da revista Forbes, mas diferente do que muitos pensam ela não é a mais rica do país.

Embora tenha uma fortuna avaliada em US$ 1,4 bilhão (R$ 6,5 bilhões), Trajano ocupa a quinta posição entre as mulheres mais ricas do Brasil. Apenas 8 mulheres brasileiras são citadas no ranking, publicado no início de abril, todas atrás da empresária do agronegócio Lúcia Maggi.

No ranking global, Trajano ocupa a posição 2.076. Entre os brasileiros, o 50º lugar.

A presidente do Magazine Luiza, empresa que tem quase mil lojas em todo o Brasil, virou símbolo de empreendedorismo feminino no país. Mais recentemente, passou a investir forte no comércio eletrônico.

Segundo a Forbes, no entanto, sua fortuna despencou no último ano, em grande parte por conta do valor de mercado do Magalu.

No segundo semestre de 2021, ela perdeu mais de dois terços de seu patrimônio líquido. Saiu de US$ 5,3 bilhões para US$ 1,4 bilhão. Isso porque as ações da gigante do varejo caíram cerca de 70% em 2021.

A instabilidade da Bolsa de Valores explica a discrepância dos valores e costuma ser comum. Esse parâmetro público foi escolhido pela revista Forbes para montar a lista dos bilionários porque nem sempre é fácil descobrir os bens dos ricaços. Os dados na Bolsa são públicos.

O Magalu aparece com valor de mercado de R$ 39,89 bilhões.
O grupo tem investido muito em varejistas de peso do mundo online -como a Netshoes, de artigos esportivos, e a Época Cosméticos. Das aquisições dos últimos dez anos, apenas duas (Baú da Felicidade e Armazém Paraíba) envolveram lojas físicas.

O avanço no comércio eletrônico passou a ser cada vez mais diversificado, englobando desde delivery de comida (AiQFome) até sebo e livraria (Estante Virtual), com espaço para mídia especializada em tecnologia (CanalTech).

Alguns membros da família Trajano ficaram de fora da lista da Forbes este ano. Fernando Trajano e Gisele Trajano, ambos sobrinhos-netos da fundadora Luiza Trajano Donato, não estão mais entre os mais ricos do mundo.

Luiza Helena é uma das principais acionistas da empresa. Em seguida vem seu sobrinho Franco Bittar Garcia, que tem patrimônio aproximado de US$ 3,7 bilhões. A família também tem outros bilionários, como Flavia Bittar Garcia e Fabricio Garcia.

Ao todo, o clã Trajano tem fortuna avaliada em US$ 17 bilhões, segundo a Forbes.

Luiza Trajano e o Magalu

A empresa, que tem cerca de 40 mil funcionários em todo o país, começou em 1957, na cidade de Franca (SP).

Os fundadores, o casal Luiza Trajano Donato e Pelegrino José Donato, começaram com uma loja de presentes e quase 20 anos depois compraram as lojas Mercantil para expandir o negócio pelo interior paulista.

Luiza Helena Trajano herdou o comando da tia, Luiza Trajano Donato, em 1991.

Durante o período em que comandou a rede, Luiza Helena expandiu o negócio para fora do interior paulista e do Triângulo Mineiro, adquiriu varejistas menores em todo o Brasil e listou a companhia na Bolsa de Valores em 2011.

Há mais de 20 anos, a rede é considerada uma das melhores empresas para trabalhar no Brasil. A atuação e liderança de Luiza Trajano se transformaram em case de sucesso na Harvard School.

O CEO da Magazine Luiza atualmente é Frederico Trajano, filho de Luiza Helena, que assumiu o posto em 2016.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo