sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Trump ameça retaliação contra informantes do caso ucraniano

Trump considera que os funcionários que deram informações ao denunciante sobre o telefonema com Zelensky são "quase espiões"

#DR
O Presidente dos EUA, Donald Trump, disse que quer saber quem deu informações ao denunciante que alertou para o telefonema com o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, dizendo que devem ser tratados como espiões. Trump considera que os funcionários que deram informações ao denunciante sobre o telefonema com Zelensky são "quase espiões", lembrando que "nos bons velhos tempos" os espiões eram tratados de outra forma, dando a entender que vai retaliar quem ajudou a provocar a polêmica que provocou um inquérito para a sua destituição, no Congresso.


Trump falava a funcionários da Missão dos Estados Unidos nas Nações Unidas, no dia seguinte a saber que o caso do telefonema com Zelensky levara a líder Democrata da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, a declarar o inquérito para 'impeachment', mostrando-se disposto a agir contra os colaboradores do denunciante.
O denunciante, que trabalha para os serviços secretos norte-americanos, escreveu no relatório que foi divulgado pelo Congresso que as suas fontes eram funcionários da Casa Branca, que lhe relataram os pormenores do telefonema em que Trump pedia a Zelensky para investigar as "atividades suspeitas" junto de uma empresa ucraniana do filho de Joe Biden, ex-vice-presidente de Barack Obama e candidato Democrata às eleições presidenciais de 2020.
"Quero saber quem foi que deu a informação ao denunciante, porque são quase espiões", afirmou Trump. "Sabem o que se costumava fazer aos espiões nos bons e velhos tempos, não sabem? Era diferente do que se faz agora", concluiu o presidente norte-americano em tom ameaçador.
Hoje, Nancy Pelosi exprimiu a sua preocupação pelos comentários de Trump, dizendo que sugerem retaliações contra pessoas que ajudaram o denunciante a formular uma queixa grave contra o presidente dos EUA.
A líder Democrata da Câmara dos Representantes disse que as comissões do Congresso farão de tudo para tentar proteger o denunciante e as suas fontes contra qualquer tentativa de retaliação por parte de Donald Trump. "Estou muito preocupada com as afirmações do presidente, que sugerem retaliações a quem cumpriu o seu dever", afirmou Pelosi, durante um programa de rádio, onde falou sobre o inquérito para a destituição de Donald Trump.
"Temos de nos focar no fato do presidente dos Estados Unidos ter usado dólares dos contribuintes para pressionar o líder de outro país para seu benefício político", explicou Pelosi, para justificar a decisão do inquérito para a destituição.
"Ele não nos deixa outra opção", disse a congressista, referindo que "o que o presidente fez é claro" e sublinhando que Trump pôs em risco a segurança nacional.
Os Democratas consideram que Trump usou o seu cargo presidencial para pressionar Zelensky a prejudicar um adversário político, dizendo que isso se enquadra na tipologia de "crimes e delitos graves" que podem levar a um processo de destituição.
VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo