sexta-feira, 3 de abril de 2020

Alimentos não higienizados podem ser transmissores do coronavírus

Nutricionista dá dicas de como cuidar da dieta das crianças em tempos de isolamento

© Aline Ponce por Pixabay 
Redobrar os cuidados com a higienização das frutas, verduras e embalagens de alimentos industrializados é fundamental nesse momento de pandemia da Covid-19, doença causada pelo coronavírus. Por si só, os alimentos não são fonte de transmissão, mas podem vir a ser se manuseados por alguém contaminado e, se não forem limpos da forma correta, com bastante água corrente e sabão, podem disseminar a doença. Por isso, todo cuidado é pouco na hora de levar para casa, colocar à mesa e ingerir. O alerta é da nutricionista da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) Ana Kelly Amaral.


A orientação da nutricionista é que as frutas e verduras sejam ensaboadas com bucha e sabão e enxaguadas com bastante água corrente. As embalagens do feijão, arroz, farinha e macarrão devem ser desprezadas e os alimentos acondicionados em vasilhas de mantimentos. Para as folhas das saladas, a recomendação da especialista é colocá-las de molho em água abundante com algumas gotas de água sanitária. 

“É importante lembrar que, se o alimento trouxer um resquício de saliva de alguém contaminado, a pessoa pode, sim, pegar a doença caso toque ou ingira sem fazer a higienização correta”, explica. Um outro cuidado apontado pela nutricionista é com relação às sacolas plásticas e caixas de papelão que acondicionam as compras. “O ideal é que sejam desprezadas já na porta da rua, antes de entrar em casa”, afirma.
Crianças – É sabido por todos que uma alimentação saudável e rica em nutrientes é um dos fatores fundamentais para manter a imunidade em ordem. Com a pandemia do coronavírus, a dieta equilibrada se torna um dos fatores principais para que o organismo mantenha-se forte e resistente ao vírus, principalmente quando se trata das crianças. A nutricionista lembra que a ingestão de alimentos saudáveis e bem higienizados é uma preocupação a mais para os pais e mães durante o período de quarentena.
Nesse momento de isolamento social, a tendência é que a garotada fique mais ansiosa e acabe comendo mais bobagens que são bem menos saudáveis. Por isso, a nutricionista destaca que a alimentação das crianças também precisa ser motivo de atenção. “A dieta precisa ser rica em vegetais e frutas que são fontes de vitaminas e minerais, logo fortalecem a imunidade. Recomendo o mínimo de industrializado possível”, frisa.
Ana Kelly indica o consumo dos carboidratos bons, a exemplo de raízes como aipim, inhame e batata doce. “Se for dar pão, evitar os de farinha branca e oferecer os integrais e feitos com aveia”, assinala. Uma outra dica da nutricionista para fortalecer o sistema de defesa da meninada é o consumo de castanhas, nozes e azeite doce, alimentos que são fonte de gordura saudável e ricos em antioxidantes.
Na lista dos alimentos proibidos estão os doces industrializados, salgadinhos ricos em sódio e os iogurtes cheios de açúcar e corantes. “É importante que as famílias saibam o que deixar na dispensa e também impor horários de refeições para as crianças. Quanto menos guloseimas e produtos industrializados, mais fácil fica de ter uma alimentação saudável”, finaliza a nutricionista. Com informações da Prefeitura de Salvador.
VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo