quinta-feira, 14 de maio de 2020

Recém-nascidos com síndrome respiratória esperam por vaga de UTI em PE

Em um dos casos, após uma semana, um bebê com 13 dias de vida ainda não havia sido encaminhado para a UTI neonatal

© Shutterstock
RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - Sete crianças com síndrome respiratória aguda grave, incluindo cinco recém-nascidas, aguardavam na manhã desta quarta-feira (13) na fila por uma vaga de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na rede pública estadual de Pernambuco. Outras 19 sem problemas respiratórios também esperavam transferência.


Em um dos casos, após uma semana, um bebê com 13 dias de vida ainda não havia sido encaminhado para a UTI neonatal. Até a manhã desta quarta-feira, ele permanecia internado em um hospital público.

A reportagem teve acesso a informações que constam em relatório da central de regulação de leitos de Pernambuco. O documento mostra que os recém-nascidos têm entre 3 e 13 dias de vida.
Na fila de transferência, havia também uma criança de nove meses que aguardava desde segunda-feira (11) em um hospital de Águas Belas, no interior do estado.
O mais velho da lista de espera com síndrome respiratória aguda grave tem cinco anos. Há dois dias, houve indicação de transferência para uma UTI infantil.
Uma médica intensivista que atua na rede pública estadual informou que Pernambuco sempre apresentou problema crônico em relação à oferta de UTIs neonatais e pediátricas.Ela disse que o avanço da Covid-19 agravou uma situação de atendimento que já era muito ruim devido ao esgotamento do sistema de saúde pública.
De acordo com a médica, a demora na transferência pode levar ao óbito. As UTIs neonatais e infantis requerem a mesma estrutura de um leito para adultos, apenas com variações de adaptações de alguns equipamentos.
O relatório aponta ainda que, na manhã desta quarta-feira, 425 pacientes adultos esperavam nas UPAs (Unidade de Pronto Atendimento) e emergências transferência para um leito de UTI em Pernambuco. O documento indica que alguns doentes esperavam faz uma semana.
Em nota, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) informou que, às 17h30 desta quarta-feira, a fila tinha diminuído. Havia 13 bebês para encaminhamento de UTI neonatal e outras três crianças aguardando por vaga de UTI pediátrica.
O governo estadual comunicou que foram abertos cinco leitos de UTI neonatal e 11 pediátricos voltados para a Covid-19.
A pasta indicou que existe a expectativa de colocar em funcionamento em breve mais dois leitos neonatais e oito pediátricos no HBL (Hospital Barão de Lucena).Antes da pandemia do novo coronavírus, Pernambuco possuía 118 leitos pediátricos e 134 para recém-nascidos.
A SES-PE destacou que a oferta de leitos de UTI segue um processo dinâmico, com a saída de pacientes dos leitos e a entrada de novos na lista da central de regulação.
O governo afirmou que os doentes que estão aguardando, momentaneamente, a transferência para centros de referência são assistidos em unidades de saúde que geralmente contam com estrutura de salas de estabilização, inclusive com pontos de oxigênio e respiradores.
VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo