quinta-feira, 25 de março de 2021

Estado que mais executou presos nos EUA, Virgínia proíbe pena de morte

 

A Virgínia, que realizou uma execução pela última vez em 2017, é o estado que mais usou a pena de morte

© Shutterstock


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Virgínia, estado que mais realizou execuções nos EUA, se tornou nesta quarta-feira (24) o 23º território do país a abolir a pena de morte após o governador, Ralph Northam (democrata), sancionar a lei que bane a prática.


A proibição era uma promessa de Northam, que afirmou que esse governo "não vai mais tirar uma vida" em cerimônia no presídio Greensville, onde fica o corredor da morte do estado. "Justiça e punição não são sempre a mesma coisa. Não podemos dar a punição final sem saber se estamos sempre certos."

A Virgínia, que realizou uma execução pela última vez em 2017, é o estado que mais usou a pena de morte. Foram 1.390 prisioneiros executados desde 1608, quando ainda era uma colônia britânica. Em segundo lugar vem o Texas, que se tornou estado em 1846, com 1.325 execuções.

No entanto, desde que a pena de morte foi reinstaurada, em 1976, o Texas realizou 570 execuções, enquanto a Virgínia utilizou a lei contra 113 prisioneiros, segundo dados do Death Penalty Information Center.

Segundo Northam, a prática era usada desproporcionalmente contra pessoas negras, que representaram 296 (78,5%) dos 377 executados no estado no século 20 -eles respondiam por 19,9% da população do estado em 2019, de acordo com o censo americano.

Dois homens estão hoje no corredor da morte do estado, entre eles Thomas Porter, considerado culpado pelo assassinato de um policial em 2005. O governador afirmou que os condenados à morte permanecerão na prisão, sem direito à condicional.

A diretora de Programa do Death Penalty Program, Sarah Craft, aplaudiu a abolição. "Essa é a ação final de um golpe esmagador contra a pena de morte, uma das respostas mais visíveis e flagrantes à violência de nosso país", afirmou em comunicado enviado à agência de notícias Reuters. "Faz parte da avaliação do nosso país com um legado amplo e profundo de injustiça racial."

Outros 27 estados e o governo federal ainda adotam a pena de morte, segundo o Death Penalty Information Center. O presidente dos EUA, Joe Biden, assumiu o cargo comprometido a abolir as execuções federais.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo