quarta-feira, 18 de agosto de 2021

Prefeitura de SP diz que vacinou 100% da população adulta com a primeira dose

 

A meta agora, segundo a prefeitura, é buscar as pessoas que estão em atraso para a segunda dose

© Teresa Nunes/SOPA Images/LightRocket via Getty Images


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Prefeitura de São Paulo diz ter conseguido vacinar 100% da população adulta da cidade nesta terça-feira (17). A gestão Ricardo Nunes aponta a Virada da Vacina como "fundamental" para imunizar os habitantes da capital.

Segundo administração municipal, até as 13h desta terça-feira (17), 8.929.953 pessoas tomaram a primeira dose e outras 318.498 a dose única das vacinas na capital.

No último final de semana, a prefeitura programou 34 horas de imunização, com pontos de vacinação abrindo durante a madrugada. De acordo com a gestão, mais de 500 mil doses foram aplicadas no programa. "Com esses números alcançados, só temos motivos para comemorar e agradecer a população por ter aderido à imunização", disse o prefeito.

A meta agora, segundo a prefeitura, é buscar as pessoas que estão em atraso para a segunda dose. Até sexta-feira (13), na capital, o número de faltosos de 211.228 pessoas, segundo a gestão.

Nesta quarta começa uma nova etapa de vacinação, que inclui adolescentes de 12 a 17 anos. O primeiro grupo a ser imunizado será de 16 e 17 anos que possuem deficiência permanente ou apresentam alguma comorbidade associada. Também estão inclusas grávidas e puérperas na mesma faixa etária. Eles receberam a primeira dose da Pfizer, o único imunizante autorizado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para menores de 18 anos.

XEPA DA SEGUNDA DOSE

A Prefeitura de São Paulo abre inscrição nesta segunda-feira (16) para as pessoas que quiserem adiantar a segunda dose da vacina contra a Covid-19. Quem tomou a primeira dose das vacinas Pfizer, Coronavac ou AstraZeneca poderá se inscrever nas 468 UBSs do município para receber as doses remanescentes da chamada xepa.

Para isso, é preciso ter tomado a primeira dose há mais de 60 dias da Pfizer ou AstraZeneca. No caso da Coronavac, o intervalo mínimo é de 15 dias para o reforço. Para se inscrever, é preciso levar um comprovante de residência.

Pelo calendário atual, a dose de reforço da Pfizer e da AstraZeneca é dada em 12 semanas. Para a Coronavac, o período entre uma dose e outra é de 28 dias.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo