sexta-feira, 10 de dezembro de 2021

Policial mata vendedor em frente a bar no Rio ao se envolver em briga com seguranças

Wilson Viana Almeida, 55, foi ferido no pescoço durante uma confusão entre o PM e seguranças de um bar em Campo Grande, no Rio

© Pixabay


RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Um vendedor de doces morreu após ter sido baleado por um policial militar em Campo Grande, bairro da zona oeste do Rio de Janeiro, nesta terça-feira (7).

Wilson Viana Almeida, 55, foi ferido no pescoço durante uma confusão entre o PM e seguranças de um bar na região, no domingo (6). A confusão foi registrada por câmeras de segurança do local.

Testemunhas relataram que a discussão entre eles começou após o policial -que não foi identificado pela corporação e, portanto, não pôde ter sua defesa consultada- ser impedido de entrar armado no local.

Nas imagens das câmeras de segurança é possível ver uma briga generalizada na frente do estabelecimento. O policial militar, de blusa preta, aparece com outros amigos discutindo com um homem identificado como supervisor dos seguranças. Ele usa uma blusa branca e preta.

No desentendimento, todos entram em luta corporal, e o PM acaba sendo imobilizado, mas consegue se soltar em seguida.

Posteriormente, ele atira na perna do supervisor dos seguranças. Na confusão, o vendedor também foi baleado no pescoço. Ao todo, três pessoas ficaram feridas. Todas foram encaminhadas para o Hospital Municipal Rocha Faria.

Segundo a SMS (Secretaria Municipal de Saúde), o vendedor de doces chegou a ser operado, mas não resistiu ao ferimento e morreu nesta terça.

De acordo com a Polícia Civil do Rio, o caso foi registrado como homicídio e o policial militar foi preso em flagrante pelo crime. "As investigações continuam para esclarecer todos os fatos", informou através de nota.

Procurada, a Polícia Militar disse que foi acionada para a estrada Guandú do Sapé para uma ocorrência com arma de fogo e que chegando no local conduziu o PM de folga para a delegacia de Campo Grande (35ª DP). "A 2ª Delegacia de Polícia Judiciária acompanha o caso", informou a corporação.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo