quarta-feira, 1 de junho de 2022

'Monstro de Wermelskirchener'. Fingia ser babá para abusar de bebêss

'Monstro de Wermelskirchener', como tem sido apelidado pelos meios de comunicação alemães, abusou de, pelo menos, 12 crianças ao longo de anos e incitou cúmplice a práticas sexuais com menores.

© Getty Images


Marcus R., de 44 anos, é destaque na imprensa alemã desta quarta-feira  pelos contornos dos crimes que realizou ao longo de anos em que as vítimas eram crianças pequenas.

Apelidado pelos meios alemães como o 'monstro de Wermelskirchener', o técnico de informática fingiu ser babá para poder abusar de menores e partilhar online as imagens dos abusos, segundo avança o jornal Bild.

Pelo menos 12 crianças foram vítimas dos abusos sexuais de Marcus. Além dos abusos e de compartilhar pornografia infantil online com outros suspeitos, o técnico tinha um cúmplice que incitava a práticas sexuais com outras vítimas e postagem dessas imagens.  

Rede criminosa envolve cerca de 100 suspeitos

De acordo com o jornal alemão News, a investigação que identificou Marcus R. como o principal suspeito envolve outros 100 suspeitos e ficou conhecida em janeiro. A rede criminosa, de acordo com os investigadores, excede outras do mesmo teor pela "dimensão da brutalidade". 

"Estou chocado e atordoado. Nunca encontrei tamanho grau de brutalidade desumana, indiferença e insensibilidade em relação a crianças pequenas, à sua dor e gritos", disse Falk Schnabel, comissário de polícia de Colônia, na Alemanha.

Vítima mais nova tinha um mês de idade

Segundo o mesmo jornal, a vítima mais nova tinha apenas um mês de idade. Entre as vítimas estão ainda cinco bebês e crianças com deficiência.  

Quanto aos suspeitos foram identificados, até agora, 73 e haverá ainda 33 vítimas, segundo os investigadores.

3,5 milhões de fotos e 1,5 milhão de vídeos de abusos

Ao longo da investigação, foram descobertos 32 terabytes de imagens dos abusos - com 3,5 milhões de fotos e 1,5 milhão de vídeos identificados.

Nas imagens estavam fantasias violentas que "chocaram até mesmo os investigadores experientes na área", descreve o jornal News.

Foram encontradas imagens de "estupros brutais" de bebês e crianças pequenas, algumas das quais teriam sido, inclusive, drogadas. 

O número de vítimas é ainda provisório pois os investigadores acreditam que possa ainda aumentar. Estes números são referentes a apenas 10% das imagens dos abusos que estão a ser analisadas pelas autoridades alemãs.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo