segunda-feira, 30 de abril de 2018

Merkel, Macron e May tentam manter EUA no acordo com Irã

Três líderes tiveram conversa por telefone neste domingo

© REUTERS/Fabrizio Bensch

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, concordou neste domingo (29) com o presidente da França, Emmanuel Macron, e a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, sobre a importância de os Estados Unidos permanecerem no acordo nuclear com o Irã.

A conversa por telefone entre os três líderes acontece logo depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, sinalizou que deveria procurar um "terreno comum" para negociar um novo acordo.

"Os três reiteram a disposição de elaborar, em um texto mais amplo com a presença de todos os envolvidos, medidas adicionais em relação a duração das restrições nucleares e outros temas", declarou o porta-voz do governo alemão, Steffen Seibert, em comunicado.
As partes também concordaram sobre a importância do acordo como a melhor maneira de neutralizar a "ameaça de um Irã com armas nucleares", embora tenham apontado que existem alguns elementos que o acordo não cobre, ou seja, "mísseis balísticos".
Com isso, os três líderes não excluem "um novo acordo". De acordo com o conselheiro para a Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, Trump não está decidido sobre a continuação no acordo.
Em janeiro, o republicano pediu ao congresso norte-americano e aos aliados da União Europeia que resolvessem "falhas" no plano.
A posição do chefe da Casa Branca deve ser anunciada no próximo dia 12 de maio. No entanto, segundo a imprensa local, o presidente iraniano, Hassan Rohani, disse ao Macron que o acordo nuclear internacional de 2015 "não é negociável de forma alguma".
Durante o telefonema, os três líderes ainda afirmaram que o governo de Trump não deve impor impostos sobre bens da União Europeia porque a UE se defenderá para proteger seus interesses.
"Os Estados Unidos não devem tomar nenhuma medida comercial contra a UE, caso contrário, a UE estará pronta para defender seus interesses no âmbito das regras multilaterais de comércio ", disse o porta-voz.

Com informações da Ansa. 


Via...Notícias ao Minuto 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo