terça-feira, 16 de março de 2021

Hospital infantil registra disparada nas internações por bronquiolite

 

Sabará Hospital Infantil registrou em fevereiro deste ano um aumento de 185% do número de atendimentos de bronquiolite no pronto-socorro e de 254% nas internações, em comparação ao mês anterior

© iStock

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em meio a pandemia, outras doenças respiratórias em crianças preocupam mais os médicos do que a Covid-19. Em São Paulo, o Sabará Hospital Infantil registrou em fevereiro deste ano um aumento de 185% do número de atendimentos de bronquiolite no pronto-socorro e de 254% nas internações, em comparação ao mês anterior.


Em janeiro, foram 27 atendimentos por bronquiolite. Já em fevereiro, esse número saltou para 77. No número de internações, foram 11 em janeiro e 39 em fevereiro. Segundo o hospital, os números ainda estão 33% e 40%, respectivamente, menores em comparação a janeiro e fevereiro de 2020. Porém, estão próximos do que foi registrado no mesmo período de 2019.

"A ocupação de crianças nos hospitais em que trabalho fica às custas de bronquiolite e não de Covid-19", afirma Daniel Jarovsky, infectologista do Sabará Hospital Infantil. A doença ocorre mais frequentemente em crianças de até dois anos de idade e se caracteriza por uma infecção dos bronquíolos, estruturas que transportam o ar no sistema respiratório.

Segundo Jarovsky, houve um aumento recente de diagnósticos de Covid-19 entre crianças, que acompanha também a tendência no número de casos entre adultos. "A gravidade dos casos de Covid-19, no entanto, continua sendo extremamente baixa. Casos graves em pediatria continuam sendo uma grande exceção", relata.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, até quinta-feira (11), foram 171.741 casos e 165 óbitos por Covid-19 registrados na faixa etária de 0 a 19 anos no estado de São Paulo.

O Hospital Santa Catarina, em São Paulo, também registrou casos de crianças acometidas pelo vírus sincicial respiratório, responsável pela bronquiolite, em fevereiro. Segundo a unidade, a doença começa com uma coriza que evolui para tosse, acometendo as vias aéreas inferiores.

A bronquiolite também causa sintomas como febre, falta de ar, náusea e vômito -semelhantes aos da Covid-19, o que pode confundir e preocupar os pais e responsáveis. "Os pais vão ter que ter uma prontidão maior para trazer as crianças para avaliação médica. E os hospitais precisam de agilidade para dar o diagnóstico correto ao pequeno", diz Werther Brunow de Carvalho, pediatra do Santa Catarina.

O hospital não registrou aumento no número de internações de crianças por Covid-19. "O que observamos foi o aumento da demanda em pronto-socorro, mas não o aumento de internações por Covid-19", diz Daniel Wagner, infectologista do Hospital Santa Catarina.

Segundo o médico, os pais parecem estar preocupados por acompanharem notícias sobre mais casos de Covid-19 em crianças, o que faz com que os levem ao pronto-socorro.

Vírus de doenças respiratórias, como a bronquiolite, têm sua circulação facilitada em ambientes fechados e pouco ventilados, assim como acontece com o coronavírus. São transmitidos pelo contato com infectados e, por isso, protocolos de higiene como lavar as mãos e manter os ambientes ventilados são eficazes como prevenção.

"O aumento de casos de bronquiolite reflete a redução das medidas de distanciamento social, incluindo o retorno às escolas, que aumenta a transmissão do vírus sincicial respiratório, principal causa da bronquiolite", explica Francisco Ivanildo de Oliveira, gerente médico e infectologista do Sabará Hospital Infantil.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo