Publicidade

sábado, 22 de maio de 2021

Homem é detido após policiais confundirem cinzas da filha com drogas

 

Dartavius Barnes processou a cidade de Springfield e seis agentes de autoridades, acusando-os de profanação da urna cinerária.

© Reprodução Newschannel 20


Um homem norte-americano está a processar as autoridades policiais da cidade de Springfield, no estado norte-americano do Illinois, depois de, durante uma detenção por posse de droga, terem sido testadas as cinzas da filha, que foram confundidas com alguma espécie de substância ilícita.

Dartavius Barnes afirmou que os agentes "profanaram" a urna funerária da filha, num incidente que ocorreu no ano passado. As imagens do mesmo foram agora obtidas pela cadeias de televisão Newschannel 20 e FOX Illinois. 

Na detenção, que aconteceu em abril de 2020, os agentes fizeram buscas no carro de Barnes, que admitiu ter marijuana e acatou as ordens que lhe foram dadas. A dada altura, os agentes pegam num pequeno objeto de metal, abrem-no e testam o conteúdo.

Mais tarde dizem a Barnes que encontraram um objeto que testou positivo para metanfetaminas ou ecstasy. O homem pediu para o ver. Conforme pode ver no excerto acima, o agente recolhe o objeto de novo e confronta Barnes, já algemado no carro-patrulha. "Não, não, não, não, isso é a minha filha. Dá-me isso, isso é a minha filha", reage Barnes ao reconhecer a pequena urna funerária, ficando, pela primeira vez, nervoso e alterado.

Os agentes, porém, não acreditam e voltam a testar o conteúdo da urna.

As cinzas foram devolvidas a Barnes e, passados cerca de 20 minutos, é libertado. Pode ver os vídeos completos aqui.

O processo foi interposto em outubro contra a cidade e contra os seis agentes envolvidos na operação. O julgamento está marcado para agosto de 2022.

A filha do homem, Ta’Naja Barnes, morreu com dois anos de idade, vítima de maus-tratos às mãos da mãe e do namorado desta, ambos encarcerados.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo