domingo, 3 de outubro de 2021

Aluno de medicina é acusado de agredir namorada colega de curso em Belo Horizonte

 

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, Gabriela Duarte, 22, mostra o momento em que José Flávio Carneiro dos Santos, 27, avança contra ela

© Grávida de 13 anos é espancada em 'tribunal do crime'


LEONARDO AUGUSTO
BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - Um estudante de medicina de Belo Horizonte foi acusado de agressão pela namorada, sua colega de curso. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, Gabriela Duarte, 22, mostra o momento em que José Flávio Carneiro dos Santos, 27, avança contra ela.

Depois da denúncia feita por Gabriela, uma outra colega de curso de José Flávio compareceu à Polícia Civil para prestar queixa contra o estudante por estupro. A segunda denunciante ainda não foi ouvida pelas autoridades e não teve o nome revelado.

Fotos com hematomas no rosto e na orelha também foram colocadas nas redes sociais por Gabriela nesta semana. A agressão teria acontecido na quinta-feira (23) no apartamento de José Flávio. No vídeo, é possível ouvir a mulher afirmando "sai de perto de mim". As imagens teriam sido feitas após a agressão.
José Flávio, por determinação judicial, passou a utilizar tornozeleira eletrônica na quarta (29) em medida de monitoramento baseada na Lei Maria da Penha, conforme informações da Secretaria de Segurança Pública do estado.

No boletim de ocorrência feito pela Polícia Militar no dia 23, Gabriela afirma que chegou à casa do namorado por volta das 20h. Conforme a estudante, José Flávio saiu para passear com o cachorro e ela ficou sozinha no apartamento. Percebeu, então, que o namorado havia deixado o WhatsApp aberto no computador.

Gabriela afirmou aos policiais ter visto troca de mensagens que indicavam uma traição do namorado. A universitária disse ainda que, ao chegar, José Flávio percebeu que a namorada havia visto o computador aberto e iniciou a briga. Ela afirma ter apanhado com socos e puxões de cabelo.

A estudante começou a gritar por socorro. Vizinhos ouviram e foram até o apartamento do casal. À polícia, afirmaram que a porta estava aberta com a maçaneta no chão.

Entraram no imóvel e perceberam que os dois estavam trancados no quarto. Os vizinhos pediram para que saíssem. O universitário abriu a porta e os vizinhos levaram Gabriela para a base comunitária da polícia no bairro.

Após ouvir Gabriela, policiais foram até o apartamento de José Flávio e o prenderam. Ao fazer o boletim de ocorrência, a estudante afirmou ainda ter sido agredida outras duas vezes pelo namorado, nos dias 12 de setembro de 2020 e 7 de março de 2021.

Os dois tinham um relacionamento há cerca de dois anos, segundo a própria Gabriela. A estudante também disse à polícia que não denunciou antes o namorado por achar que a situação melhoraria. Uma fiança de R$ 5.000 foi fixada para ele, que fez o pagamento e foi liberado no mesmo dia.

No registro dos policiais, o universitário afirmou que segurou os braços da namorada, e que não a agrediu. Disse ainda que essa foi a primeira vez que isso ocorreu. Os dois cursam medicina na unidade de Pontifícia Universidade Católica em Betim, na Grande Belo Horizonte.

A outra queixa contra José Flávio, por estupro, se refere a um episódio que teria ocorrido em novembro do ano passado, conforme a denunciante. A mulher afirmou que saiu para almoçar com ele e que se lembra somente de ter acordado no apartamento do universitário.

O advogado do estudante, Fernando Magalhães, afirmou ter conhecimento apenas da denúncia feita por Gabriela. "Mantemos firmes e confiantes na Justiça. As teses serão naquele palco discutidas. Não se nega o ato, contudo, no contraditório, bem como por força contratual não podemos, defesa e constituinte, tecermos maiores informações", disse.

O advogado afirmou ainda ter conseguido na Justiça medida liminar para "impedir que terceiros e afetos a personagens envolvidas turbem a causa". A reportagem não conseguiu contato com Gabriela.

Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo