segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Bill Clinton: Como infeção urinária pode chegar ao sangue e causar sepse

Infecção aparentemente corriqueira pode levar a sepse e inclusive matar se não for tratada antecipadamente. Entenda.

© Shutterstock


O ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton, 75 anos, esteve internado no hospital UC Irvine Medical Center na Califórnia devido a uma infecção no trato urinário que se espalhou para a corrente sanguínea. De acordo com o chefe da equipe de médicos que o tratou, Clinton recebeu alta ontem (domingo, dia 17 de outubro). 

Este tipo de infecção ocorre quando bactérias presentes na bexiga ou nos rins, que se formam na urina, alcançam o sangue, explica um artigo publicado pela CNN Brasil.

Nesses casos o doente tende a sofrer uma bacteremia, que é quando uma bactéria chega à corrente sanguínea. Sendo que este tipo de infecção pode ser assintomática ou provocar febre, calafrios, queda súbita da pressão e tremores.

Mais ainda, as bactérias ao se disseminarem massivamente pela corrente sanguínea e ao atingirem outros órgãos, podem provocar septicemia - uma infecção generalizada, que apresenta um risco elevado de morte por falência múltipla de órgãos. 

Para o urologista Francisco Leão, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, em declarações à CNN,  no momento em que a infecção alcança a corrente sanguínea, esta já pode ser classificada como sepse e requer tratamento imediato. 

"A sepse é um quadro recheado de sinais; o paciente tem confusão mental,  queda de pressão, aumento da frequência cardíaca, febre, diminuição do volume de urina, perda de apetite e queda no estado físico", explicou o médico. 

Acrescentando: "o quadro requer internação de urgência numa Unidade de Terapia Intensiva, e a necessidade de drogas para manter a pressão sanguínea, além de antibióticos pesados via endovenosa para resgatar o quadro crítico que se encontra". 

De acordo com a infectologista Raquel Muarrek, da Rede D’or, infecções noutros órgãos, e não apenas do trato urinário, podem propiciar o quadro de sepse - bastando que a dita infecção se dissemine pelo sangue.

"Pode ser uma infecção de pele, pulmão, abdómen, urina. Todos os quadros de infecção no organismo podem levar à sepse, que é uma ação inflamatória com critério multissistêmico, que pode causar o choque séptico e a possível morte", disse.

Segundo dados da Global Sepsis Alliance, entre aproximadamente 47 e 50 milhões de pessoas por ano no mundo sofrem de sepse, e pelo menos 11 milhões morrem. O que equivale a um óbito por cada 2,8 segundos no planeta.

 Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo