segunda-feira, 11 de abril de 2022

Sam Elliott se desculpa por comentários homofóbicos sobre 'Ataque dos Cães'

Na ocasião, ele chamou o filme de "uma porcaria", criticou as alusões de homossexualidade do filme, e que os cowboys do longa estavam mais para dançarinos de strip-tease.

© Getty Images


SÃO PAULO, SP (FOLHARPESS) - O ator Sam Elliott pediu desculpas pelos comentários que fez sobre o filme "Ataque dos Cães", que deu o Oscar de melhor direção para Jane Campion, durante uma entrevista ao podcast WTF, de Marc Maron. Na ocasião, ele chamou o filme de "uma porcaria", criticou as alusões de homossexualidade do filme, e que os cowboys do longa estavam mais para dançarinos de strip-tease.


"Aquele filme mexeu comigo, e ao tentar expressar como ele mexeu comigo, eu não soube articular bem. Não consegui dizer o que pensava de uma boa forma, e acabei falando algumas coisas que machucaram as pessoas. Eu me sinto terrível por isso", disse em um evento promovido pela revista Deadline.


Elliot afirmou ainda que a comunidade gay sempre o apoiou em sua carreira e que já teve essas pessoas como amigas em todos os níveis e cargos. "Sinto muito por ter machucado qualquer um desses amigos, e também por ter machucado uma pessoa que eu amo. R qualquer outro que tenha ouvido as palavras que eu disse", comentou.
Após as críticas, feitas em março, Benedict Cumberbatch, que protagoniza o filme, e a diretora neozelandesa Jane Campion responderam às críticas.


"Além desse tipo de negação, de que alguém poderia ter outra existência que não heteronormativa por causa do que faz para viver ou onde nasceu, há também uma intolerância maciça no mundo em geral em relação à homossexualidade e a uma aceitação do outro e de qualquer tipo de diferença", afirmou Cumberbatch, em entrevista a um programa do Bafta, espécie de Oscar do cinema britânico.


Ao ser questionada sobre o assunto por um repórter da revista Variety no tapete vermelho da premiação do sindicato dos diretores dos Estados Unidos, o DGA –cujo prêmio principal ela ganhou, aliás–, Campion afirmou que Elliott foi "um pouco machista" em suas declarações.


"O oeste é um espaço mítico, e há espaço para todos trabalharem com ele", disse. "Eu me considero uma criadora. Acho que ele pensa em mim como uma mulher ou como algo menor antes de qualquer coisa e não aprecio isso."

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo