segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Filha e netas são presas por suspeita de envolvimento na morte de idosa

A motivação para o assassinato seria o dinheiro de uma indenização que a vítima havia recebido

@DR
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A polícia prendeu uma mulher de 36 anos, o companheiro dela, de 25, e uma filha, de 19, e apreendeu a outra, de 14, na madrugada deste domingo (23).


A família é suspeita de envolvimento na morte uma idosa de 61 anos, mãe e avó das suspeitas. Ela foi encontrada morta em casa, com sinais de estrangulamento, por volta das 23h30 deste sábado (22), em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. A motivação para o assassinato seria o dinheiro de uma indenização que a vítima havia recebido.
A Polícia Militar afirmou ter sido chamada para atender o caso, no bairro Jardim Odete. No local, os PMs foram recepcionados pela filha da vítima, que, segundo os policiais, disse ter encontrado a mãe desacordada. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgências) e os bombeiros foram acionados, constatando que ela já estava morta. 
Uma testemunha afirmou à polícia que a vítima tinha problemas de relacionamento com as netas e com a filha, por causa de uma indenização de R$ 350 mil que teria recebido. 
Instantes após a constatação do homicídio, a PM localizou o companheiro da filha da vítima. "Ele contou que, juntamente com a mulher e as duas filhas dela, praticaram o crime. O suspeito contou que a idosa foi estrangulada", diz trecho de nota da Polícia Civil. 
Os adultos foram presos em flagrante por homicídio qualificado e a adolescente apreendida pelo mesmo crime. 
A investigação é realizada pela Delegacia de Itaquaquecetuba.
A reportagem não localizou a defesa dos suspeitos. A SSP (Secretaria de Segurança Pública) afirmou na tarde deste domingo que nenhum advogado havia se apresentado.
CRIME EM FAMÍLIA
O caso é o segundo envolvendo crimes em família em menos de um mês na Grande São Paulo. Na madrugada do dia 28 de janeiro, um casal e o filho de 15 anos foram encontrados carbonizados no porta-malas de um carro na estrada do Montanhão, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.
No dia seguinte, Anaflávia Menezes Gonçalves, 24, e a namorada dela, Carina Ramos de Abreu, 31, foram presas por suspeita de participação no crime. Mais três pessoas acabaram presas, posteriormente: Juliano Oliveira Ramos Júnior, Guilherme Ramos da Silva e Jonathan Fagundes Ramos.
Romuyuki Gonçalves, 43, a mulher Flaviana Gonçalves, 40 anos, e Juan, 15, foram rendidos na casa da família, em um condomínio de Santo André, também no ABC, na noite de 27 de janeiro. Em uma das versões dadas em depoimento, os suspeitos disseram que pretendiam roubar R$ 85 mil que estava em um cofre.  
A defesa das duas diz que elas negam a participação na morte da família, mas apenas no planejamento do roubo.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo