quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Libertação de Nelson Mandela comemora 30 anos

O histórico líder sul-africano Nelson Mandela foi libertado há precisamente 30 anos, após 27 anos de prisão.

@DR
Erguendo um punho fechado para saudar a multidão que o aguardava à porta da prisão Victor Verster, o líder sul-africano Nelson Mandela, então com 71 anos, deixou claro o seu compromisso em acabar com o apartheid e em lutar pela instituição de um governo escolhido pela maioria, alinhado com a defesa dos direitos humanos.
A sua libertação ofereceu a muitos sul-africanos a primeira oportunidade de o verem, uma vez que o regime tinha banido a publicação de imagens suas e dos seus discursos. Depois, de repente, estava por todo o lado.
"Camaradas e companheiros sul-africanos, saúdo a todos em nome da paz, democracia e liberdade para todos", afirmou poucas horas depois da sua libertação, num discurso perante uma multidão de apoiadores na câmara municipal da Cidade do Cabo.
Quatro anos após a sua libertação, Mandela foi eleito Presidente da África do Sul, nas primeiras eleições abertas a todas as raças, e colocando finalmente um fim a um prolongado regime de discriminação racial violenta.
Sob a sua liderança, a África do Sul viria a aprovar uma Constituição largamente elogiada pela defesa dos direitos, liberdades e garantias de todos e foi também sob a sua égide que foi criada uma Comissão de Verdade e Reconciliação que permitiu a revelação da violência e injustiças cometidas por mais de 40 anos de apartheid.
Mandela e o seu libertador, o então Presidente Frederik W. de Klerk, receberam o Prêmio Nobel da Paz em 1993 pelo trabalho conjunto para o fim do apartheid e por "lançarem as bases para uma nova África do Sul democrática".
Magnânimo, carismático e inclusivo durante o seu único mandato como Presidente, que terminou em 1999, Nelson Mandela conduziu a África do Sul a uma nova era de democracia.   
Hoje, o país enfrenta sérios desafios de desigualdade, pobreza e violência, em grande parte resultado da persistente herança do apartheid, e muitos sul-africanos criticam Mandela os compromissos para com a minoria branca, que continua a gozar de prosperidade relativa numa África do Sul em apuros econômicos.
VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo