quarta-feira, 18 de novembro de 2020

Japão registra recorde com mais de 2.000 novas infecções em 24 horas

Esse é o maior número até agora e que confirma uma terceira onda de covid-19 que afeta Tóquio e outras regiões do país.

© Lusa

As autoridades japonesas registraram 2.189 infecções pelo SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, de acordo com dados da rede pública NHK, que antecipam os números que serão divulgados oficialmente horas depois pelo Ministério da Saúde japonês.

Este número supera o recorde de infecções que havia sido alcançado no último sábado, de 1.736 contágios.

Os números nacionais foram conhecidos logo após a divulgação do último número de infecções diárias em Tóquio, que registrou 493 casos e também estabeleceu um novo recorde de infecções para a região da capital.

Segundo o último balanço oficial no Japão, país com cerca de 126 milhões de habitantes, cerca de 122 mil pessoas foram infectadas pelo SARS-CoV-2 e 1.933 pessoas já morreram.

A terceira onda acontece após uma primeira onda entre abril e maio, durante a primeira fase de disseminação das infecções em todo o território japonês, e a segunda registrada em agosto, com maior número de infectados e menor em termos de mortes.

Os novos dados são conhecidos quando a imprensa aponta para a possibilidade de, nas próximas horas, o Governo de Tóquio aumentar o nível de alerta na cidade e limitar o horário de bares e restaurantes, entre outras medidas.

Outra das áreas mais afetadas pela nova onda é a ilha de Hokkaido, no norte, em cuja cidade principal, Sapporo, as autoridades recomendaram que os cidadãos fiquem em casa até o final do mês, exceto para deslocamentos essenciais.

O Japão esteve sob restrições sociais entre abril e maio, como parte do estado de emergência sanitária aprovado pelo Governo japonês, mas o alerta foi levantado em 25 de maio e desde então tem havido um relaxamento progressivo das restrições.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo