segunda-feira, 6 de setembro de 2021

Líder de resistência no Afeganistão diz que topa retomar negociações com Talibã

 

Ahmad Massoud, um dos comandantes da Frente, fez o anúncio por meio de publicação no Facebook

© WAKIL KOHSAR/AFP via Getty Images


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O líder da chamada Frente Nacional de Resistência, facção que ainda combate o Talibã no último reduto das forças opositoras no Afeganistão, disse neste domingo (5) que se dispõe a negociar com o grupo fundamentalista islâmico que voltou ao poder no país.

Ahmad Massoud, um dos comandantes da Frente, fez o anúncio por meio de publicação no Facebook. As forças opositoras atuam no vale de Panjshir, cerca de 100 km a nordeste de Cabul, onde têm travado combates intensos com os talibãs, que se intensificaram nos últimos dias. A região concentra as forças remanescentes do Exército do governo de Ashraf Ghani, que caiu ante os extremistas no dia 15 de agosto.

"A princípio, a Frente concorda em resolver os problemas atuais, em pôr fim imediato aos combates e em continuar as negociações", disse Massoud, segundo a agência Reuters. "A fim de alcançar uma paz duradoura, a Frente está preparada para encerrar os combates sob a condição de que o Talibã também interrompa seus ataques".

Mais cedo, o Talibã disse que havia entrado na capital da província de Panjshir, único enclave no país que ainda não foi tomado pelos extremistas. Ao longo da última semana, o grupo chegou a cantar vitória sobre os opositores na região, informação negada pela Frente.

A proposta de uma nova rodada de negociações teria sido costurada por lideranças religiosas locais. Os talibãs não comentaram a declaração de Massoud. Não seria, de resto, a primeira vez que os dois grupos tentariam sentar-se à mesa. A ofensiva do grupo fundamentalista na úlltima quinta (2) resultou justamente, segundo um porta-voz, de negociações fracassadas.

Cercado por montanhas, o terreno do vale de Panjshir dificulta invasões e foi a única parte do Afeganistão que permaneceu fora do controle do Talibã durante o primeiro regime do grupo extremista, entre 1996 e 2001. Desta vez, porém, a região se encontra completamente cercada pelos fundamentalistas.

Massoud é filho do militar que liderou os rebeldes daquela época, Ahmad Shah Massoud, o "Leão de Panjshir". Outros dos comandantes da Força de Resistência atual é o ex-vice-presidente Amrullah Saleh.

Neste sábado (4), o general Mark Milley, chefe do Estado-Maior dos EUA, alertou para o risco de uma guerra civil no Afeganistão por causa dos combates na região.

"Minha avaliação militar é que as condições têm grandes chances de desenvolverem uma guerra civil. Eu não sei se o Talibã será capaz de consolidar o poder e estabelecer a governança", disse Milley à emissora Fox News, apontando para o risco de "reconstituição da Al Qaeda ou um crescimento do Estado Islâmico ou outra miríade de grupos terroristas".

O Talibã voltou ao poder no Afeganistão 20 anos depois de ter sido deposto por uma coalizão liderada pelos Estados Unidos, na esteira do 11 de Setembro. Os americanos acusavam o grupo de abrigar os terroristas da Al Qaeda responsáveis pelos atentados.
Diante da perspectiva da retirada das tropas americanas do país, concluída na última segunda-feira (30), combatentes talibãs conduziram uma ofensiva fulminante sobre o país, avançando sobre diversas capitais provinciais até retomar Cabul.

Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo