quarta-feira, 17 de novembro de 2021

PGR pede ao STF abertura de inquérito contra Bia Kicis por racismo

O ministro Ricardo Lewandowski é o relator da ação

© Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

BRASÍLIA, DF (UOL-FOLHAPRESS) - A PGR (Procuradoria-Geral da República) enviou ao STF (Supremo Tribunal Federal) requisição de abertura de inquérito para apurar suposto crime de racismo da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF). A pena, em caso de condenação, é de até cinco anos de reclusão e pagamento de multa. O ministro Ricardo Lewandowski é o relator da ação.

O pedido, encaminhado à Corte, é assinado pelo vice-procurador-geral, Humberto Jacques de Medeiros. Em sua avaliação, a parlamentar bolsonarista foi racista ao escurecer a pele dos ex-ministros do presidente Jair Bolsonaro, Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta, numa publicação em seu perfil no Twitter, em 2020. No tweet, Bia criticava o processo seletivo de um programa de trainee exclusivo para negros, realizado pela empresa Magazine Luiza.

"Com a postagem, a deputada praticou, induziu e incitou a discriminação e o preconceito de raça e cor, pois utilizou o recurso denominado 'blackface', que remete ao costume do século 19 de pintar atores brancos de preto, pois não era permitido aos negros atuar no teatro e no cinema, o que se constitui em racismo", disse o vice-PGR em sua representação.

Procurada pelo UOL, a deputada não havia se manifestado até a última atualização desta reportagem.

A montagem mostra o rosto de Moro pintado de preto, com uma peruca afro e a mensagem: "Desempregado, blogueiro Sergio Moro faz mudança no visual para tentar emprego no Magazine Luiza".

Ao lado da imagem de Moro, a imagem traz o rosto de Mandetta, também com peruca afro e o rosto pintado de preto, e a mensagem: "Sem emprego e cansado de errar o pico, Mandetta mudou de cor e manda currículo para Magazine Luiza".

Ao divulgar a mensagem que traz o título "Não tá fácil pra ninguém!", Bia Kicis escreveu em sua publicação: "Não tá fácil mesmo!". Mandetta reagiu à montagem: "Racista nauseabunda. Chula. Pequena. Inútil. Abjeta", afirmou à época.

Sergio Camargo defendeu tweet

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, à época saiu em defesa da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF). "A extrema-imprensa reagiu a essa postagem de Bia Kicis, um ótimo meme, tachando-a de racista. Mas aplaude o racismo escancarado do programa da Magazine Luiza, exclusivo para pretos. É hipocrisia! Não se importa com o racismo mas o usa como arma política para difamar adversários", escreveu em seu perfil no Twitter.

Via...Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo