terça-feira, 28 de junho de 2022

Bolsonaro chama Joe Biden de 'JB norte-americano'

JB é um termo utilizado por apoiadores do presidente Bolsonaro para se referir a ele

© Getty

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (PL) chamou nesta segunda-feira (27) o chefe do Executivo dos Estados Unidos, Joe Biden, de "JB norte-americano", ao dizer que saiu à frente dele na temática de fertilizantes. JB é um termo utilizado por apoiadores do presidente Bolsonaro para se referir a ele.

A declaração do mandatário sucedeu uma de Paulo Guedes (Economia), em que ele afirmou que Biden estaria "seguindo a trilha" de Bolsonaro em política de redução de impostos em combustíveis.

Bolsonaro se encontrou pela primeira com Biden, desde que foi eleito no ano passado, no último dia 9 de junho.

Durante as eleições norte-americanas, o presidente brasileiro apoiou publicamente o republicano Donald Trump, de quem é admirador.

"Tem o JB brasileiro e o JB norte-americano. O norte-americano há poucas semanas mandou alguém da ONU conversar com Putin sobre fertilizantes. JB brasileiro mandou a quatro meses atrás", disse o presidente, em cerimônia no Palácio do Planalto.

De acordo com o ranking da Austing Rating, o Brasil é a 10º maior economia do mundo, no quarto trimestre deste ano. O primeiro posto é ocupado pelos Estados Unidos.

Pouco antes de Bolsonaro falar, discursou o ministro da Economia, que pediu fé no Brasil e comparou o mandatário a Biden.

"Vocês tão vendo o presidente dos Estados Unidos seguindo a trilha do nosso presidente, pedindo a redução dos impostos federais primeiro, e pedindo aos estados que também reduzam impostos estaduais e ainda vão mandar pro Congresso", disse Guedes.

"Nós já mandamos, já foi julgado, já foi aprovado no Congresso e agora estamos na instância final com o Supremo", completou.

Guedes se refere à lei que estabelece teto único de ICMS que fixa um limite máximo de 17% para as alíquotas de ICMS sobre combustíveis, energia, telecomunicações e transportes.

A norma está sendo questionada por governador no STF (Supremo Tribunal Federal). O governo também apresentou a proposta de zerar o tributo nos estados, com a possibilidade de subsídio por parte da União até os 17%. Depois, contudo, recuou e estuda utilizar esses recursos, que somam mais de R$ 20 milhões, para incrementar o Auxílio Brasil com mais R$ 200, como mostrou a Folha de S.Paulo.

As medidas fazem parte de pacote econômico e social de Bolsonaro para se reeleger. Ele está em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O presidente Joe Biden anunciou, em 22 de junho, um plano para reduzir os custos de combustível para os motoristas e em meio a preocupações com uma possível recessão econômica após recentes aumentos dos juros pelo banco central, que também pesaram sobre as ações.

A medida fez com que os preços do petróleo despencassem. O preço de referência do barril do petróleo bruto era negociado com desvalorização de 4,06% no início da noite desta quarta, cotado a US$ 109,99 (R$ 566,48), no mesmo dia.

Os preços do petróleo geralmente se comportam em consonância com o mercado de ações, que também foi afetado quando os investidores avaliaram como os aumentos projetados para as taxas de juros para esfriar a inflação crescente podem impedir a recuperação econômica à medida que as restrições da pandemia diminuem.

Biden também defendeu a suspensão por três meses de um imposto federal sobre os preços dos combustíveis, que dispararam e incomodam os americanos, poucos meses antes das eleições legislativas de meio de mandato.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo