quarta-feira, 22 de junho de 2022

Coreia do Sul lança 1º foguete espacial de fabricação própria

O Veículo Coreano de Lançamento Espacial II, batizado de Nuri, decolou da estação de Goheung às 7h GMT (4h de Brasília)

© Getty Images

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Coreia do Sul anunciou nesta terça-feira (21) que lançou com sucesso um foguete de fabricação nacional e colocou vários satélites em órbita, um grande passo nos esforços para impulsionar seu programa espacial depois que um primeiro teste falhou no ano passado.

O Veículo Coreano de Lançamento Espacial II, batizado de Nuri, decolou da estação de Goheung às 7h GMT (4h de Brasília) e atingiu a meta de 700 quilômetros de altura.

Um satélite de 162,5 kg projetado para verificar o desempenho do foguete fez contato com sucesso com uma estação base na Antártida depois de entrar em órbita, disseram autoridades.

O foguete também colocou em órbita um satélite de 1,3 tonelada e quatro satélites pequenos desenvolvidos por universidades para fins de pesquisa.

Trata-se da pedra angular de um ambicioso plano espacial de Seul, que inclui o desenvolvimento de redes 6G, o lançamento de satélites espiões e a meta de levar uma sonda à Lua até 2030.

"O céu do universo coreano agora está aberto", disse o ministro da Ciência e TIC, Lee Jong-ho, à imprensa, lembrando que a Coreia do Sul tornou-se a sétima nação do mundo a lançar um veículo espacial com tecnologia nacional.

O último foguete do país, lançado em 2013 após vários atrasos e falhas em testes, havia sido desenvolvido em conjunto com a Rússia.

Segundo o ministro, o governo quer transformar o país em uma "potência espacial" e lançará um orbitador lunar em agosto.

Desenvolvido ao longo de uma década a um custo de 2 trilhões de wons (US$ 1,6 bilhão), o foguete de três estágios pesa 200 toneladas, tem 47,2 metros de comprimento e seis motores de combustível líquido. Ele tem capacidade para colocar em órbita cargas de 1,5 tonelada, a uma altura de 600 a 800 quilômetros acima da Terra.

O presidente coreano, Yoon Suk-yeol, assistiu ao lançamento de seu escritório e prometeu manter a promessa eleitoral de criar uma nova agência para cuidar de assuntos espaciais, de acordo com um comunicado de seu escritório. "Agora a estrada de nossa terra para o espaço foi aberta", disse.

O país pretende fazer quatro lançamentos similares até 2027.

O lançamento desta terça-feira aconteceu oito meses depois de outra operação que não foi concluída com sucesso.

Em outubro de 2021, as três etapas do lançamento funcionaram da maneira correta, elevando o foguete a 700 quilômetros de altura. O satélite de 1,5 tonelada também foi separado com sucesso, mas não foi possível colocar um outro satélite em órbita.

Ambições lunares O programa espacial de Seul teve altos e baixos. Os dois primeiros lançamentos, em 2009 e 2010, com parte de tecnologia russa, acabaram fracassando.

O segundo deles explodiu dois minutos depois de estar no ar, um fiasco que provocou uma troca de acusações entre Seul e Moscou.

Em 2013, um outro teste terminou com sucesso, mas ainda incluía tecnologia russa em sua primeira fase.

Na Ásia, os países com programas espaciais avançados são China, Japão e Índia, e a Coreia do Norte foi a última a entrar no grupo de Estados com capacidade para lançar seus próprios satélites.

O sucesso do foguete de Seul nesta terça-feira pode abrir caminho para a Coreia do Sul avançar em suas ambições espaciais,

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo