sábado, 30 de julho de 2022

Bactéria que causa doença rara é encontrada nos EUA

Alerta nacional foi acionado!

© iStock

Pesquisadores do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, identificaram pela primeira vez em amostras ambientais e domésticas a bactéria que causa a melioidose, uma doença considerada rara e grave. O centro chegou à descoberta da Burkholderia pseudomallei, também chamada de B. pseudomallei, por meio de amostragens de solo e água da região da Costa do Golfo do Mississipi. A informação foi divulgada pelo CDC na última quarta-feira, 27.

A identificação fez os pesquisadores do centro de controle acionar um alerta nacional para todos os médicos dos Estados Unidos. A intenção é chamar atenção para que profissionais da saúde estejam cientes dos sinais e sintomas da melioidose, e que considerem que pacientes que apresentam sintomas da doença possam vir a estar com a enfermidade causada pela bactéria B. Pseudomallei.

A melioidose é uma doença vista como rara, mas grave. Os sintomas são inespecíficos, mas os pacientes infectados costumam sentir febre, dores nas articulações e dores de cabeça. Segundo especialistas, o quadro ainda pode se agravar para pneumonia, formação de abscessos ou infecções no sangue. Condições que fazem a doença ser letal: de 10% a 50% das pessoas diagnosticadas com melioidose vão à óbito.

No entanto, como os casos da patologia são baixos nos Estados Unidos, o CDC entende que o risco da doença atingir a população, em geral, é muito baixo. O país registra, em média, 12 casos de melioidose por ano, sendo que alguns são importados de países endêmicos.

A bactéria B. pseudomallei tem sido historicamente encontrado em áreas de clima tropical e subtropical, como sul e sudeste da Ásia, norte da Austrália e partes da América Central e do Sul e Porto Rico. As características se assemlham a Costa do Golfo do Mississipi (sul dos Estados Unidos), onde a bactéria foi indentificada pela primeira vez.

O CDC e autoridades estaduais fizeram a coleta de amostras domésticas no local porque duas pessoas, que vivem próximas à região da Costa do Golfo, foram diagnosticados com melioidose com dois anos de diferença - um em 2020 e outro em 2022. A coleta do conteúdo foi feito perto da casa de ambos.

Três das amostras retiradas do solo e da água de poças deram positivo para B. pseudomallei, segundo o CDC. A pesquisa indicou que as bactérias encontradas, possivelmente, foram a fonte de infecção para os dois indivíduos.

A melioidose é causada, justamente, pelo contato direto com B. pseudomallei, que é encontrado em solo e água contaminados. Por essa razão, o CDC alerta que moradores da região, sobretudo os que apresentam saúde mais fragilizada - como ter diabetes, doença renal crônica e doença pulmonar - devem ficar atentos.

As recomendações do centro para diminuir as chances de um possível contrair a bactéria B. pseudomallei são: evitar o contato com o solo ou água barrenta, principalmente se estiver com feridas abertas ou com curativos impermeáveis; usar botas impermeáveis ??ao trabalhar em locais que podem ter contaminações, e usar luvas para proteger as mãos quando for trabalhar diretamente com o solo.

 VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo