quarta-feira, 26 de agosto de 2020

Brasileiros protestam em Lisboa por democracia "rasgada"

Cerca de 30 pessoas protestaram contra o presidente Jair Bolsonaro no centro de Lisboa.

© DR


Cerca de 30 pessoas participaram de uma manifestação hoje na Praça D. Pedro IV, em Lisboa, contra o modo como o governo brasileiro, liderado pelo Presidente Jair Bolsonaro, está gerindo o país, e por uma democracia "que está sendo rasgada".


"Nós, os brasileiros, podíamos estar como a maioria dos países, preocupados com a pandemia, mas temos de nos preocupar com a pandemia e com Bolsonaro", disse à agência Lusa Stefani Costa, de 31 anos, natural de São Paulo e imigrada em Portugal há três, mas "sempre de olho em tudo o que acontece" no Brasil.

O grupo de cidadãos brasileiros que participou no protesto estava com a bandeira do Brasil e no centro dela colaram uma cruz feita com fita preta, alguns cartazes e uma faixa branca, estendida na calçada, na qual era possível ler "Ditadura nunca mais", "Bolsonaro genocida do povo brasileiro" e "Nossa Amazônia é sagrada".
Stefani Costa sublinhou que o protesto de hoje, organizado pelo núcleo de Lisboa do Partido dos Trabalhadores (PT), tem como propósito pedir "apoio à comunidade lusófona, não só a Portugal" para denunciar o "comportamento autoritário" de Jair Bolsonaro, um governante que "não tem qualquer capacidade de administração" do país.
Bolsonaro "não é um político com capacidade de governar, é um político que foi eleito por conta de fake news", acrescentou.
Um a um, os manifestantes gritavam para um microfone palavras de ordem contra o Presidente. A pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus, o desmatamento da Amazônia, os indígenas, "que estão sendo massacrados", e o aumento das desigualdades no país constituíram as principais críticas.
No final, gritavam "fora Bolsonaro".
"A nossa democracia está sendo rasgada, destruída", disse Marcos Pinheiro, de 62 anos que vive em em Portugal há 31 anos. O manifestante, que empunhava um pequeno cartaz, no qual era possível ler "#ForaBolsonaro", considerou que "esta manifestação é um eco de palavras e de socorro pela democracia no Brasil".
Até terça-feira, o Brasil tinha registrado um total 3.669.995 contágios pelo SARS-CoV-2 e mais de 116 mil óbitos.
O coordenador do núcleo de Lisboa do PT, Pedro Prola, explicou que a manifestação de hoje tem como objetivo reunir a "solidariedade da comunidade internacional, para recuperar o processo democrático [no país] e continuar a denunciar Bolsonaro".
Os partidos portugueses Bloco de Esquerda, PCP e o Partido Ecologista "Os Verdes" também mandaram representantes nesta ação de protesto. Contudo, os manifestantes não esconderam a desilusão por não haver mais forças políticas representadas.
"É um momento de união, todo o mundo que não se alinha com esse discurso ditatorial deveria estar aqui apoiando. Até porque o Brasil e Portugal são muito próximos", lamentou Stefani Costa.
VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo