segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Itália reporta mais de 33 mil casos e mais de 500 mortes há seis dias

Para conter o vírus, o governo decretou até 3 de dezembro o recolher obrigatório, restringiu o horário dos restaurantes e encerrou cinemas, teatros, academias e piscinas.

© Paolo Lo Debole/Getty Images

As autoridades de Saúde italianas notificaram nesse domingo mais 33.979 novos casos de infecção pelo novo coronavírus, uma descida em relação ao dia anterior (37.255) mas mantendo o registro acima da marca dos 30 mil contágios, algo que se verifica de forma continuada desde 10 de novembro(com mais de 40 no dia 13).


A Itália contabiliza agora um total de 1.178.529 casos positivos confirmados desde o início da pandemia no país, a 21 defevereiro.

O crescimento do número de contágios tem sido associado ao maior número de testes realizados diariamente. Nas últimas 24 horas foram realizados 195.275 testes de diagnóstico, menos32.420 do que ontem.

AProteçãoCivil italiana notifica ainda mais 546óbitosreferentes às últimas 24 horas, dois óbitosacima do reportado no sábado (544) e o sexto dia consecutivo acima das 500 mortes (mais de 600 nos dias 11 e 12). O número total de mortes associadas à doença causada pelo vírus SARS-CoV-2 é agora de 45.229.

O número de casosativosé agora de 712.490, mais 24.055 em relação ao dia anterior.

É comunicado, ainda, que existem32.047 pacientes hospitalizados (mais 649 desde ontem), dos quais3.422 estão nos cuidados intensivos (mais 116 em relação à véspera).

As pessoas dadas como curadas e recuperadas são, neste momento, 420.810, com um aumento de 9.376 em relação à véspera.

Para conter o vírus, o governo decretou até 3 dedezembro o recolher obrigatório entre as 22h00 e as 5h00, restringiu o horário dos restaurantes e encerrou cinemas, teatros, academias e piscinas. Além disso, impôs um sistema com três níveis de restrições a nível regional - vermelho, laranja e amarelo - para impor as mais severas aos territórios mais afetadose evitar o encerramento total do país, que penalizaria as menosafetadas.

As zonas "vermelhas" estão praticamente emconfinamento, menos severo do que o da primavera passada. Neste momento,Lombardia,Piemonte, Vale deAosta, Toscana,Trentino-AltoAdige, CampâniaeCalábriaestão todas nesse nível, a última devido ao sistema hospitalar precário.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo