quinta-feira, 31 de março de 2022

Detalhes da doença que interrompeu a carreira de Bruce Willis

 

Dos sinais de alerta às formas de prevenção, eis tudo o que precisa de saber sobre afasia.

© Shutterstock

Rumer Willis, a filha mais velha de Bruce Willis anunciou, nesta quarta-feira, na rede social Instagram, que o o ator norte-americano, de 67 anos, conhecido pela sua participação em filmes como Pulp Fiction, vai interromper a  carreira após ter sido diagnosticado com afasia. 

A rede portuguesa de hospitais CUF descreve a doença como "um distúrbio da comunicação adquirido que interfere na capacidade de processamento da linguagem, sem afetar a inteligência". Esta perturbação resulta de uma lesão cerebral, como um acidente vascular, um trauma ou um tumor cerebral que atinge as áreas da linguagem, geralmente localizadas ao lado esquerdo do cérebro. Afeta severamente a fala, a escrita, a leitura e a compreensão. 

Os sintomas específicos da doença são muito diversos, mas o que todos os indivíduos com afasia têm em comum são as dificuldades de comunicação. "Quem tem esta perturbação pode ter dificuldade em recordar palavras e nomes, mas a sua inteligência está basicamente intacta", explica a CUF.

A afasia é um distúrbio muito mais frequente em idades mais avançadas. Não é, no entanto, como a doença de Alzheimer. Neste caso, a dificuldade está na capacidade de elaborar uma ideia ou um pensamento. Porém, como muitas pessoas com afasia têm dificuldade em comunicar, são frequentemente confundidas com doentes mentais.

Há ainda doentes com afasia que apresentam paralisia ou fraqueza dos membros superior e inferior direitos. Pode ainda ocorrer perda de campo visual, desconhecimento de como realizar ações simples, como vestir-se, comer, beber ou deglutir, problemas de memória, dificuldade no controle de emoções e epilepsia.

O tratamento é quase sempre realizado por terapeutas da fala. "A música, nomeadamente o canto, que envolve várias áreas cerebrais, pode ser útil devido à estimulação cognitiva e restabelecimento de novas conexões cerebrais. Existem algumas situações em que a comunicação é impossível. No entanto, em certos casos graves, devem estimular-se as capacidades linguísticas remanescentes", pode ler-se no portal Lusíadas. Acrescenta também que "pode-se usar a linguagem gestual, desenhar objetos ou mostrar figuras". Por vezes, "escrever palavras é também um estímulo importante".

Já a prevenção passa pela adoção de medidas como exercício físico regular, dieta equilibrada, com pouco sal e gordura, e rica em fruta e vegetais, evitar o tabaco, ingestão moderada de álcool, controle do peso e da pressão arterial, e tratamento de doenças associadas como a diabetes e o excesso de colesterol.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo