sexta-feira, 8 de julho de 2022

Fotojornalista Ricardo Azoury morre de acidente no RJ aos 66 anos

Entidades e amigos prestaram solidariedade nas redes sociais

© Reprodução / Arfoc Brasil / Arfoc Rio

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O fotojornalista e diretor Ricardo Azoury morreu aos 66 anos após sofrer um acidente de carro na entrada de Itaipava, em Petrópolis (RJ), no último domingo (3). Entidades e amigos prestaram solidariedade nas redes sociais.

"Azoury fez parte de uma geração responsável pela modernização da linguagem do fotojornalismo, da criação da Tabela de Preços Mínimos, dos coletes de identificação utilizados nas coberturas de jogos de futebol, na criação da agência de fotojornalismo independente, F4 e a luta pelos direitos autorais, principalmente pela obrigatoriedade do crédito", lembrou a Arfoc-Rio (Associação Profissional de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio de Janeiro).

O amigo e fotógrafo José Caldas fez uma publicação em seu perfil no Facebook: "Muito triste mesmo, esse cabra além de amigo foi um Norte na minha carreira de fotógrafo, tocava a real desde o início! Postura profissional era com ele mesmo. A morte normalmente não me abala, mas perder um amigo assim de repente no susto, é muito difícil".

Ele informou que a esposa de Ricardo Azoury, Juliana, também estava no carro e estava internada em estado grave na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) de um hospital de Petrópolis (RJ).

O corpo do fotojornalista foi cremado em um cemitério do Rio de Janeiro na terça-feira (5).

QUEM ERA RICARDO AZOURY?

Nascido em 1956, Azoury estava na ativa desde 1977 quando começou como repórter fotográfico após frequentar um cursinho da extinta Revista Manchete, tendo fotografado para as mais importantes publicações no Brasil e inclusive no exterior, como no The New York Times e a Scientific America, conforme lembra a ABI (Associação Brasileira de Imprensa).

Formado em Belas Artes pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), ele teve suas imagens expostas coletivas ou individuais no Rio de Janeiro, na galeria fotográfica Funarte e no Centro Cultural Bando do Brasil.

Em São Paulo, seus trabalhos estiveram no Itaú Cultural, Fundação Bienal, Museu da Imagem e do Som e faz parte do acerto da Coleção Pirelli do MASP (Museu de Arte de São Paulo).
No início dos anos 80 ele fundou a emblemática agência fotográfica F4, "marco do fotojornalismo independente brasileiro", lembra a ABI.

Ainda conforme a ABI, de 2010 a 2014 ele fotografou e dirigiu diversos webdocumentários para o site "Brazil in Focus", além do média-metragem "Montanhas da Amazônia", sobre as expedições de biólogos do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Em 2017 ele fez sua estreia como diretor de TV ao lançar a série documental de seis episódios "Arqueologias: em busca dos primeiros brasileiros".

Como forma de homenageá-lo, o Canal Curta! vai exibir a série neste sábado (9) e no domingo (10).

"Em homenagem ao grande fotógrafo e diretor Ricardo Azoury, que nos deixou tragicamente no dia de hoje, o Canal Curta! exibe a série 'Arqueologias: Em busca dos primeiros brasileiros' no sábado 09/07 e no domingo 10/07", escreveu o canal no YouTube, informando que a série também está em seu site.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo