terça-feira, 26 de julho de 2022

PT lança Olívio Dutra contra Mourão e Lasier na disputa pelo Senado no RS

 

Olívio estava nos bastidores da esquerda nacional desde 2014, quando tentou a mesma vaga e foi derrotado pelo atual senador Lasier Martins (Podemos) - oficializado neste domingo, 25, como candidato à reeleição.

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

O PT no Rio Grande do Sul anunciou nesta segunda-feira, 23, o ex-governador gaúcho e ex-ministro Olívio Dutra como pré-candidato ao Senado no Estado. Aos 81 anos e um dos fundadores da sigla no RS, Olívio estava nos bastidores da esquerda nacional desde 2014, quando tentou a mesma vaga e foi derrotado pelo atual senador Lasier Martins (Podemos) - oficializado neste domingo, 25, como candidato à reeleição. Outro concorrente à vaga é o vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos), que teve a candidatura formalizada pela sigla no último sábado, 23, em convenção em Porto Alegre.

A corrida pela cadeira gaúcha aberta no Senado tem outros nomes fortes da política estadual, como o da ex-senadora Ana Amélia Lemos (PSD), que foi colega de Lasier como comentarista de política na RBS TV, emissora afiliada da TV Globo. O MDB deve lançar o ex-governador e ex-prefeito de Caxias do Sul José Ivo Sartori, que em 2018 perdeu a disputa pelo governo do Estado para Eduardo Leite (PSDB) no segundo turno.

Devem concorrer ainda ao cargo a vereadora porto-alegrense Comandante Nádia Gerhard (PP), tenente-coronel da Brigada Militar (a PM gaúcha), e o também vereador da capital Roberto Robaina (PSOL), além do ex-vice-governador Vicente Bogo (PSB). A ex-deputada Manuela D'Ávila (PCdoB) chegou a ser cogitada na disputa, mas decidiu não concorrer.

Quem é Olívio Dutra

O nome de Olívio Dutra (PT) como pré-candidato ao Senado foi confirmado pela deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), em publicação no Twitter nesta segunda-feira, 25, e pelos perfis oficiais do partido. Ela foi ministra dos Direitos Humanos no primeiro governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Ele foi titular do Ministério das Cidades no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato da sigla ao Palácio do Planalto. "Que orgulho de poder novamente caminhar o teu lado", escreveu a deputada em publicação.

Olívio ficou viúvo no final de maio, quando a ex-primeira-dama Judite Dutra, de 78 anos, morreu em decorrência de complicações de diabetes. Eles foram casados por 54 anos e militaram juntos durante a ditadura militar. Olívio chegou a ser preso por participar de uma greve do funcionalismo público como dirigente do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre, em 1979. Ela era professora estadual e ele, formado em Letras, trabalhava no Banrisul (Banco do Estado do Rio Grande do Sul).

A candidatura de Mourão

O general da reserva Antonio Hamilton Mourão (Republicanos), nascido em Porto Alegre (RS), decidiu concorrer ao Senado pelo RS em fevereiro. Ele tem viajado ao Estado com frequência para agendas de pré-campanha e eventos militares. O vice-presidente está na reserva do Exército desde 2018. Antes de concorrer na chapa de Jair Bolsonaro (PL), ele também passou pela presidência do Clube Militar brasileiro e, na época, defendeu em entrevistas uma intervenção militar no Brasil.

Mesmo afastado de Bolsonaro, Mourão é próximo do deputado e ex-ministro Onyx Lorenzoni (PL), que teve a candidatura a governador do Estado oficializada no sábado. Onyx e Eduardo Leite (PSDB) são os dois primeiros colocados nas pesquisas eleitorais para o Palácio Piratini. Leite renunciou ao governo gaúcho em março e tentou concorrer à Presidência, mas desistiu da disputa nacional após perder as prévias tucanas para o ex-governador paulista João Doria.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo