sexta-feira, 4 de março de 2022

Após ataque russo, maior usina nuclear da Europa está em chamas

De acordo com o prefeito, houve vítimas no confronto, mas ainda não se sabe o número exato

© Getty


SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A usina nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia, a maior do tipo na Europa, pegou fogo na noite desta quinta-feira (3, manhã de sexta-feira, 4, horário local) após um ataque de militares russos, segundo informação divulgada pelo prefeito de Energodar, Dmytro Orlov.

Um porta-voz da usina também confirmou o relato de incêndio à agência de notícias AFP. De acordo com o prefeito, houve vítimas no confronto, mas ainda não se sabe o número exato.

No Twitter, o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, reagiu à invasão dos militares dizendo que se a usina explodir "será dez vezes maior que Chernobyl". O ministro referia-se àquele que é considerado o maior acidente nuclear da história, ocorrido em Chernobyl, em 1986. Na ocasião, houve a explosão de um reator espalhando radiação em uma parte da Europa.

A Rússia invadiu a região localizada no sudoeste da Ucrânia no início da tarde desta quinta-feira -o avanço foi confirmado pelo Serviço de Informações Ucraniano. A ação acontece oito dias após o início dos conflitos entre os dois países.

"Os invasores já dispararam contra o posto de controle e estão usando blindados contra a população civil. Moradores de Energodar, deixem as ruas bloqueadas! Não tenha medo!", disse um comunicado do governo da Ucrânia por meio do aplicativo de mensagens Telegram.

Mais tarde, já durante a noite, o prefeito Dmytro Orlov afirmou que "uma coluna de militares russos" estava a caminho da usina.

Nas redes sociais, uma câmera de segurança instalada no local transmitiu ao vivo, no YouTube, imagens do confronto entre as tropas. Muitos disparos foram observados.

GOVERNO DA UCRÂNIA CONDENA OCUPAÇÃO EM CHERNOBYL

Chernobyl foi tomada pelas forças militares da Rússia há uma semana. Diante das ofensivas, o governo ucraniano condenou a ação e disse que a captura da instalação é "um ato de terrorismo nuclear e uma ameaça ao mundo".

"Os funcionários da usina nuclear de Chernobyl estão sendo mantidos reféns pelos militares russos por sete dias seguidos. As pessoas estão sob pressão psicológica e moralmente exaustas. Isso é um perigo para a vida humana, bem como para a operação da usina nuclear de Chernobyl". A mensagem também foi comunicada pelo governo da Ucrânia no Telegram.

Para evitar que o "terrorismo nuclear" aconteça, o país pediu que a AEIA (Agência Internacional de Energia Atômica) pressione a Otan a fechar o espaço aéreo localizado sobre as instalações. Foi solicitado ainda que sejam intensificados os esforços para prevenir atos da Rússia na usina.

USINAS NUCLEARES ATIVAS

A Ucrânia tem quatro usinas nucleares ativas. As instalações são responsáveis por aproximadamente metade da eletricidade consumida no país, além de depósitos de resíduos radioativos, como o de Chernobyl, onde ocorreu a pior catástrofe nuclear da história, em 1986.

A agência nuclear da Ucrânia e o Ministério do Interior dizem ter registrado níveis crescentes de radiação em Chernobyl após a Rússia tomar o controle da região.

Imagens que circulam na internet mostram a ação de tropas da Rússia contra civis em Enerhodar, no sul da Ucrânia.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo