segunda-feira, 14 de março de 2022

Instagram deixa de estar disponível na Rússia

 

A rede social foi bloqueada por decisão do regulador russo Roskomnadzor.

© Reuters


O acesso ao Instagram foi oficialmente bloqueado na Rússia por decisão da entidade reguladora Roskomnadzor, anunciou o órgão de comunicação estatal russo TASS.

A rede social detida pela Meta teve o acesso bloqueado nesta segunda-feira, dia 14, e a decisão foi justificada por uma suposta disseminação de discurso de ódio contra utilizadores russos

O regulador Roskomnadzor já havia ameaçado tomar esta decisão na semana passada.

Lembrando que, além do Instagram, o Facebook e Twitter também não se encontram disponíveis para os internautas russos. Entretanto, o governo da Rússia sugere que os internautas se inscrevam em redes sociais nacionais, como é o caso da VKontakt e Odnoklassniki.

A organização não governamental (ONG) internacional de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW) avisou que a decisão de vários grupos tecnológicos ocidentais de restringir o acesso a redes sociais na Rússia poderá "exacerbar o risco de isolamento dos residentes do país".

"Milhares de russos dependem da Internet para obter informações sobre assuntos atuais e para comunicar com o mundo exterior, numa altura de censura governamental sem precedentes", sublinhou, em comunicado, o diretor da HRW para a Europa e Ásia Central, Hugh Williamson.

Além disso, a saída da Rússia das entidades responsáveis pela gestão dos domínios e endereços da Internet poderá permitir ao Kremlin "aumentar o controle sobre a infraestrutura da Internet", alertou a HRW.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 564 mortos e mais de 982 feridos entre a população civil e provocou a fuga de cerca de 4,5 milhões de pessoas, entre as quais 2,5 milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções econômicas a Moscou.

VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo