quarta-feira, 23 de março de 2022

Novas mulheres denunciam suspeito de transmitir HIV de propósito em GO

À polícia, ele negou que tinha conhecimento da presença do vírus em seu organismo há muito tempo.

© iStock


SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Nesta terça-feira (22), um dia após a Polícia Civil de Goiás divulgar a foto de um homem preso por suspeita de transmitir o vírus HIV propositalmente a mulheres no município de Pontalina (GO), três novas supostas vítimas, que teriam se relacionado com ele nos últimos anos, procuraram a delegacia responsável pela investigação para denunciá-lo.

Até segunda (21), seis mulheres registraram queixa, três diagnosticadas positivamente com o vírus e outras três que ainda aguardam o resultado dos exames.

À polícia, ele negou que tinha conhecimento da presença do vírus em seu organismo há muito tempo.

De acordo com o delegado responsável pela investigação, Leylton Barros, as denunciantes se apresentaram nesta terça, mas ainda não foram ouvidas. "Elas procuraram a delegacia e não puderam ser ouvidas formalmente hoje [terça (22)], mas serão escutadas em horários diferentes até a sexta-feira (25)", explicou à reportagem.

Leovaldo Francisco da Silva, 37, foi preso na segunda, após a denúncia das seis mulheres. Ele teria sido contaminado em 2019, mas, desde então, teria mantido segredo para as mulheres com quem se relacionava sexualmente, inclusive sem fazer uso de preservativos. O homem foi preso preventivamente por lesão corporal gravíssima, mas nega que ação foi de propósito.

"Ele alega que soube que era soropositivo, só no início do mês, no dia 13 de março. Mas, nessa data, a investigação já havia começado", explicou o delegado. A suspeita da polícia é de que ele tenha descoberto a data do início das investigações para justificar o conhecimento da doença.

A Polícia Civil de Goiás estima que o número de vítimas do homem, que, de acordo com as redes sociais, trabalha como vigilante na prefeitura de Pontalina, possa chegar a 10.

A reportagem segue em busca da defesa do suspeito. A Defensoria Pública informou que não foi acionada para entrar no caso. O espaço segue aberto para posicionamento e será atualizado tão logo haja manifestação.

 VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo