segunda-feira, 30 de maio de 2022

Oficiais jovens russos sofrem baixas devastadoras e há relatos de motins

 

Segundo os serviços de informação britânicos, as condições são 'ideais' para uma deterioração da moral nas forças russas.

© Reuters


A nova atualização dos serviços de informação do Reino Unido apontaram nesta segunda-feira de manhã que a Rússia está sofrendo "baixas devastadoras" na sua geração mais jovem de oficiais, o que poderá dificultar o esforço de guerra russo ainda mais.

Segundo o ministério da Defesa britânico, os batalhões táticos e forças especiais também não estão  tendo sucesso pretendido devido à queda em combate de "uma grande proporção da geração mais jovem de oficiais profissionais", o que "vai provavelmente exacerbar os problemas em modernizar a abordagem ao comando e ao controlo".

"No imediato, os batalhões táticos que estão sendo reconstituídos na Ucrânia a partir de sobreviventes serão provavelmente menos eficientes devido à falta de líderes jovens", dizem os britânicos.

Além disso, o relatório refere que há "relatos credíveis de motins" entre as forças russas na Ucrânia.

"A falta de comandantes de companhias e pelotões credíveis e com experiência resultará provavelmente numa ainda maior redução na moral e uma contínua indisciplina", explica ainda.

Russos e ucranianos continuam sem negociar um cessar-fogo. A guerra tem se intensificado cada vez mais na região do Donbass, onde os russos estão avançando sobre Severodonetsk, uma cidade considerada crucial para a tomada do Donbass pelas forças invasoras.

A guerra na Ucrânia já fez mais de 4.000 mortos entre a população civil, segundo os dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos. No entanto, a organização alerta que o número real de mortos poderá ser muito superior, dadas as dificuldades em contabilizar os mortos em regiões sitiadas ou tomadas pela Rússia. 

 VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo