quarta-feira, 11 de maio de 2022

Cracolândia: operação da polícia na Praça Princesa Isabel tem 20 presos

Guarda Civil Metropolitana e funcionários da Prefeitura também participam da ação

© Paulo Whitaker/Reuters

Cerca de 650 policiais civis e militares iniciaram na madrugada desta quarta-feira, 11, uma nova fase da operação contra o tráfico de drogas na Nova Cracolândia, no centro de São Paulo. O foco foi a Praça Princesa Isabel, para onde traficantes e dependentes químicos migraram em março. Pelo menos 20 pessoas foram presas. Guarda Civil Metropolitana e funcionários da Prefeitura também participam da ação.

A movimentação começou por volta das 4h30. Moradores contam que foram acordados com o barulho de helicópteros que sobrevoavam a região, mas afirmam que não houve confrontos. De acordo com Alexis Vargas, secretário executivo de Projetos Estratégicos da Prefeitura de São Paulo, o objetivo é cumprir 36 mandados de prisão e retirar as barracas onde é realizada a venda de drogas a céu aberto.

Os vinte detidos foram levados para o 77º DP, na região de Santa Cecília. Também foram apreendidos pacotes de drogas e balanças. Policiais também se concentram na Praça Júlio Prestes, o antigo endereço da Cracolândia. O objetivo é impedir a volta dos usuários à região da estação da Luz. A ação faz parte da Operação Caronte, que combate o tráfico de drogas na região.

Por causa da ação, diversas ruas do centro foram bloqueadas e linhas de ônibus estavam sendo desviadas em razão de ação policial na Av. Rio Branco com a Pça. Princesa Isabel e na Rua Helvétia com a Rua Guaianases. No início da manhã, 30 linhas chegaram a ser desviadas.

Neste mês, numa tentativa de dar resposta rápida à alta de roubos e furtos, o governador Rodrigo Garcia (PSDB) mudou os comandos das Polícias Civil e Militar. A saída do tráfico das ruas Cleveland, Dino Bueno e Helvétia e na praça Júlio Prestes, que era o coração da Cracolândia, foi motivada por uma ordem, em meados de março, da facção criminosa que comanda o tráfico no centro da cidade.

Em abril, o Estadão mostrou que a mudança de endereço dos traficantes e usuários de drogas da Luz para a Praça Princesa Isabel, no centro de São Paulo, inverteu o cotidiano das duas regiões. Quem vive perto do novo local de comércio de drogas relata alta de roubos e furtos. Já os moradores do entorno da antiga Cracolândia contam que conseguem dormir mais e melhor sem o barulho das brigas dos dependentes químicos.

 VIA...NOTÍCIAS AO MINUTO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são pessoais, é não representam a opinião deste blog.

Muito obrigado, Infonavweb!

Topo